Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Vettel vence no Japão com Massa em segundo e encosta em Alonso

Suzuka (Japão)

O alemão Sebastian Vettel entrou de vez na briga pelo título do Mundial de Fórmula 1. Na madrugada deste domingo, ele venceu o Grande Prêmio do Japão da categoria de ponta a ponta e ainda contou com o abandono do líder da temporada Fernando Alonso para diminuir para quatro pontos a diferença para o espanhol na tabela.

Foi a terceira vitória de Vettel no ano, a segunda consecutiva. Ele também subiu ao lugar mais alto do pódio em Cingapura, etapa anterior do Mundial, e no Bahrein, sede da terceira corrida do ano.

A segunda colocação em Suzuka foi do brasileiro Felipe Massa, que fez grande corrida após largar da décima colocação e voltou a subir ao pódio após quase dois anos. O representante da Ferrari não terminava uma prova entre os três primeiros colocados desde o GP da Coreia do Sul de 2010, no dia 24 de outubro daquele ano. Foram 35 etapas de jejum.

O japonês Kamui Kobayashi garantiu a festa da torcida local ao ficar com o terceiro lugar da corrida na madrugada deste domingo, o melhor resultado de sua carreira. Um piloto da casa não subia ao pódio no Japão desde 1990. Jenson Button, Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen completaram a lista dos seis primeiros colocados.

Já Bruno Senna teve corrida tumultuada. Ele se envolveu em um acidente com o alemão Nico Rosberg ainda na primeira curva, precisou fazer uma parada a mais nos boxes, foi punido pela direção de prova e acabou em 14º.

O resultado em Suzuka deste domingo acirra a briga pelo título do Mundial. Alonso segue na liderança com 194 pontos, mas agora tem apenas quatro de vantagem para Vettel, segundo colocado com 190. Kimi Raikkonen aparece em terceiro, com 157 pontos, e Lewis Hamilton em quarto, com 152, ambos com chances de lutar pelo título. A próxima etapa da Fórmula 1 é o GP da Coreia do Sul, no próximo domingo, 14 de outubro.

AFP
Sebastian Vettel dominou toda a corrida em Suzuka e conquistou sua terceira vitória no ano
A prova - A largada da corrida em Suzuka, mais uma vez, foi tumultuada. Sebastian Vettel conseguiu manter a primeira colocação e viu o japonês Kamui Kobayashi superar Mark Webber para assumir a segunda posição. Ainda na primeira curva, Romain Grosjean tocou o australiano da Red Bull e Kimi Raikkonen tirou Fernando Alonso da pista e da prova. O alemão Nico Rosberg acabou se chocando com Bruno Senna e abandonou. O brasileiro perdeu a asa dianteira e foi obrigado a parar nos boxes para trocar o bico.

Um dos principais beneficiados pelo tumulto no começo da corrida foi Felipe Massa. Largando em décimo, o brasileiro da Ferrari conseguiu escapar da confusão e apareceu na quarta colocação, atrás de Vettel, Kobayashi e o britânico Jenson Button.

Com pista livre a sua frente, o alemão da Red Bull logo demonstrou a boa forma de seu carro e passou a abrir vantagem sobre seus rivais, anotando seguidamente as voltas mais rápidas da prova.

O primeiro piloto do pelotão de elite a parar para a troca de pneus em Suzuka foi Button, na 13ª volta, seguido por Raikkonen. No giro seguinte, foi a vez de Kobayashi ir aos boxes, o que fez Massa assumir a segunda colocação. O brasileiro e Vettel pararam juntos para o pit stop, na 18ª volta, e retornaram à pista ainda nos dois primeiros lugares.

Com os pneus duros em sua Ferrari, o piloto paulista passou a ser um dos mais rápidos em Suzuka e começou a se distanciar de Kobayashi, mas sem chances de ameaçar a primeira colocação de Vettel. O brasileiro foi aos boxes novamente na 36ª volta e retornou à pista ainda sem sofrer pressão do japonês da Sauber.

Com rendimento muito superior a seus rivais, o alemão da Red Bull se manteve tranquilo na primeira colocação e recebeu a bandeira quadriculada em Suzuka, seguido por Massa e Kobayashi, que precisou resistir à forte pressão imposta por Button nas voltas finais de prova.

Veja o resultado do Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1:
1: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull)
2: Felipe Massa (BRA/Ferrari)
3: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber)
4: Jenson Button (ING/McLaren)
5: Lewis Hamilton (ING/McLaren)
6: Kimi Raikkonen (FIN/Lotus)
7: Nico Hulkenberg (ALE/Force India)
8: Pastor Maldonado (VEN/Williams)
9: Mark Webber (AUS/Red Bull)
10: Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso)
11: Michael Schumacher (ALE/Mercedes)
12: Paul Di Resta (ESC/Force India)
13: Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso)
14: Bruno Senna (BRA/Williams)
15: Heikki Kovalainen (FIN/Caterham)
16: Timo Glock (ALE/Marussia)
17: Vitaly Petrov (RUS/Caterham)
18: Pedro de la Rosa (ESP/Hispania)

Não completaram:
Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Charles Pic (FRA/Marussia)
Narain Karthikeyan (IND/Hispania)
Sergio Pérez (MEX/Sauber)
Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade