Jogos Olímpicos 2016/Bastidores - ( - Atualizado )

Nuzman nega atrito com Londres-2012: “Nos falamos sempre”

André Sender São Paulo (SP)

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de 2016, Carlos Arthur Nuzman, negou que o download de informações confidenciais sobre a organização das Olimpíadas de Londres-2012, feito por funcionários brasileiros na capital inglesa, tenha criado um atrito entre as partes.

O Comitê Rio-16 enviou funcionários aos Jogos em Londres para que eles acumulassem experiência para a próxima edição do evento. Esses empregados tinham acesso aos documentos confidenciais, mas não poderiam baixá-los. O sistema denunciou o roubo, as autoridades inglesas entraram em contato com os representantes brasileiros, que demitiram os funcionários envolvidos e devolveram as informações.

“Nada, nada”, disse Nuzman, nesta terça-feira, ao ser questionado se o ocorrido havia deixado algum constrangimento entre os comitês. “Ao contrário, tenho falado com eles permanentemente”, garantiu o dirigente, que na última semana foi reeleito para seu quinto mandato à frente do COB.

No próximo mês, organizadores dos Jogos de Londres-2012 e do Rio de Janeiro-2016 voltarão a ficar frente a frente para o debriefing, evento de dez dias em que os ingleses farão apresentações sobre a experiência de sediar as Olimpíadas. A iniciativa é parte do programa de transferência de conhecimento do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Nesta terça-feira, quando esteve em São Paulo para um encontro com empresários do setor de construção civil, Nuzman evitou falar sobre o assunto, dando respostas curtas e evasivas. Mas afirmou que outros funcionários serão contratados para ocupar as vagas deixadas pelos envolvidos no escândalo.

“A gente já falou tanto disso, não tem mais o que falar. É natural que outros virão no lugar daqueles que não estão mais no processo”, avaliou o dirigente carioca, confirmando que dirigentes britânicos recuperaram todas as informações obtidas ilegalmente. “O próprio comitê de Londres esteve conosco e levou essas informações”.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
Nuzman afirmou que roubo de informações não afetou relacionamento entre brasileiros e britânicos

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade