Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Muricy admite má atuação e vê Ponte Preta com mais "fome"

Do correspondente Rodrigo Martins Campinas (SP)

O Santos não esteve em uma das suas noites mais felizes na derrota por 1 a 0 diante da Ponte Preta, neste domingo, no Moisés Lucarelli. Além dos jogadores, o próprio técnico santista, Muricy Ramalho, reconheceu a atuação apática de sua equipe diante da Macaca.

“A Ponte mereceu porque quis jogar e a gente não jogou. Não podemos reclamar de nada. Se começa a dar desculpa, acaba tirando o mérito do adversário”, afirmou Muricy, antes de reconhecer a maior disposição do time adversário em campo durante todo o confronto.

“Eles tiveram muito mais fome do que nós. Não tem explicação o futebol que mostramos hoje (domingo). Estamos bem descansados, bem alimentados. Não tem como achar justificativas. Você precisa entrar a 100 km/h, caso contrario o adversário vai ganhar. Tem dia que não tem jeito e, realmente, produzimos muito pouco”, comentou.

O treinador do clube praiano ainda lamentou que as substituições promovidas por ele, na volta do primeiro para o segundo tempo, não tenham surtido o efeito desejado.

“Queríamos ter maior poder de armação de jogadas, pois só temos meias de ligação direta. Colocamos o Bernardo (no lugar do volante Henrique) para isso, com o intuito de que não passássemos direto da defesa para o ataque. Esse é o nosso grande problema. Não temos controle de bola e sofremos com isso”, finalizou Muricy, que reclama a presença de um organizador no meio-campo, desde que Paulo Henrique Ganso deixou o Santos e se transferiu para o São Paulo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade