Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

CRB bate arquirrival ASA, mas não evita queda para Série C

Arapiraca (AL)

Em partida movimentada e emocionante disputada neste sábado, no estádio Coaracy Fonseca, em Arapiraca (AL), o CRB conseguiu derrotar o arquirrival ASA, de virada, pelo placar de 4 a 2, mas como necessitava de uma grande combinação de resultados, que acabou não se concretizando, não evitou sua queda para a Série C do Campeonato Brasileiro.

Os gols da vitória do CRB foram marcados por Geovane, aos 29 do primeiro tempo, Rodrigão, Denílson e Diego Palhinha, aos 25, 30 e 46 do segundo tempo, respectivamente. Do lado do ASA, Chiquinho Baiano fez os dois, aos 23 do primeiro tempo e aos 11 do segundo tempo, antes de ser expulso perto do final do jogo.

Com a derrota, o ASA, que já estava com a permanência garantida na Série B do Campeonato Brasileiro, fica com 44 pontos e fecha a campanha no torneio com 13 vitórias, cinco empates e 20 derrotas. Já o rebaixado CRB termina o campeonato com a ruim campanha de 12 vitórias, seis empates e 20 derrotas, que rendeu somente 42 pontos na Série B.

O jogo – Jogando fora de casa contra o arquirrival e muito pressionado pela grande chance de rebaixamento, o CRB começou a partida buscando o ataque. Aos cinco minutos de confronto, os visitantes tiveram boa chance em cobrança de falta e quase abriram o placar com Gleidson, que mandou a bola perto do gol defendido por Gilson Rodrigo.

Arte GE.Net
Um minuto mais tarde, a chance de abrir o placar foi do ASA. Rogério Maranhão finalizou rasteiro e quase abriu o placar para os donos da casa. O jogo seguia em bom ritmo e, já aos sete minutos, Denílson recebeu a bola na área, girou e tocou bonito para Ricardinho, que quase fez 1 a 0 para o CRB.

O ASA teve outra oportunidade de abrir o placar aos 15. Após cobrança de falta de Didira, Lúcio Maranhão cabeceou por cima do gol e a finalização passou bem perto do travessão.

A insistência do time mandante foi premiada aos 23 minutos. Lúcio Maranhão deu início à jogada no lado direito do campo e encontrou Geovane livre na área. O meio-campista driblou o zagueiro e fez cruzamento para Chiquinho Baiano abrir o marcador: 1 a 0.

Mesmo sofrendo o gol, o CRB não desanimou e buscou o empate já aos 29 minutos. Geovane cobrou falta com perfeição e Gilson não teve chances de defesa: 1 a 1.

Aos 36, o goleiro do ASA teve que aparecer para não permitir que os visitantes virassem o jogo, quando Ricardinho tocou de calcanhar para Geovani, mas o arqueiro fez boa intervenção.

Já no final da primeira etapa, o CRB teve mais uma chance de fazer o gol da virada, mas Denílson, que ficou na cara do gol, mandou o chute para fora.

Na volta dos vestiários, o CRB não conseguia criar chances e o ASA passou a dominar a partida no início do segundo tempo. E, logo aos 11 minutos, o time de Arapiraca deixou a situação do arquirrival ainda mais desesperadora. Chiquinho Baiano cobrou falta da entrada da área com força e a bola ainda bateu na trave e desviou no goleiro Cristiano antes de ir para o fundo das redes: 2 a 1. Segundo gol de Chiquinho no jogo.

Em situação complicada, o CRB voltou a assustar aos 13 minutos. Geovani cruzou e a bola sobrou para Diego Palhinha, que finalizou por cima do gol e perdeu a chance de empatar novamente o jogo.

Cinco minutos mais tarde, Geovani cobrou falta da entrada da área com efeito, mas o arremate passou ao lado do gol de Gilson, bem próximo da trave direita.

Aos 25, o CRB finalmente deixou tudo igual novamente. Paulo Victor cobrou falta rasteira, Gilson espalmou e a bola sobrou para Rodrigão, que mandou uma bomba e empatou: 2 a 2.

O jogo era quente. Um minuto depois do gol, Valdívia foi derrubado dentro da área, mas o árbitro mandou o jogo seguir. A torcida do ASA ficou reclamando de pênalti.

O CRB começava a ter muita pressa, já que precisava da vitória a qualquer custo para seguir respirando. E, aos 30 minutos, os visitantes conseguiram encaixar um contra-ataque rápido pela direita, Denílson recebeu passe em profundidade de Diego Palhinha, invadiu a área e finalizou na saída do goleiro Gilson: 3 a 2.

A rivalidade ficava ainda mais evidente nos minutos finais de partida e o CRB tentava confirmar a vitória. Denílson teve chance aos 39, mas perdeu.

Aos 43 minutos, o técnico do ASA, Nedo Xavier, foi expulso por reclamação, pouco antes de o CRB ampliar o placar com Diego Palhinha, aos 46 minutos. Mas o triunfo por virada não ajudou em nada para o CRB evitar o rebaixamento e encerrar de forma melancólica o Campeonato Brasileiro da Série B. E festa da torcida do ASA, em Arapiraca, com a queda do arquirrival.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade