Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

No sufoco, Ronaldinho brilha e salva Galo de derrota para o Dragão

Belo Horizonte (MG)

Precisando vencer para seguir na briga pela segunda posição e se garantir diretamente na fase de grupos da Copa Libertadores da América, o Atlético-MG recebeu o lanterna e já rebaixado Atlético-GO e suou para garantir o empate por 2 a 2. Com o resultado, os mineiros evitaram a primeira derrota na Arena Independência e chegam nos 66 pontos, na terceira posição. Com 27, os goianos, já rebaixados, seguem na lanterna.

Depois de assustar os visitantes no primeiro ataque, o Galo foi surpreendido por contragolpe mortal pela direita e gol de Rayllan. Quando retomava o controle da partida, os goianos usaram novamente da velocidade para Patric aumentar a vantagem. Na sequência, Réver descontou e, depois de parar por três vezes na trave, Ronaldinho Gaúcho empatou no último lance e saiu de campo sob os gritos de ‘Fica, Ronaldinho!”

Divulgação/Atlético Mineiro
Ótima temporada com a camisa 49 do Galo rendeu homenagens a Ronaldinho Gaúcho no Independência
Na próxima rodada, a 37ª e penúltima do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG visita o Botafogo no Rio de Janeiro às 17 horas (de Brasília) de domingo, no Engenhão. No mesmo dia e horário, o Atlético-GO volta a jogar fora de casa, dessa vez contra o Palmeiras, no Pacaembu.

O jogo – Em dia de homenagens a Ronaldinho Gaúcho, que recebeu troféu pelo bom desempenho com a camisa alvinegra e ouviu os pedidos da torcida para ficar em 2013, o Galo partiu para cima pensando em decidir a partida logo no início, mas o ímpeto dos donos da casa caiu por terra logo aos três minutos.

Arte GE.Net
Em contra-ataque fulminante, o lateral direito Adriano colocou Diogo Campos na linha de fundo e o atacante cruzou para o meio da área. O goleiro Victor desviou de leve e a bola ficou limpa para o meia Rayllan abrir o placar. Os mineiros tentaram reagir em cabeçada de Leonardo Silva, mas Márcio evitou o empate.

Quando retomava a pressão, o Atlético-MG sofreu novo baque. Novamente em contra-ataque, o Dragão chegou pela esquerda e o improvisado Ernandes tocou com estilo para o centroavante Patric apenas empurrar para as redes. Já sob vaias da torcida, o Galo conseguiu esboçar a reação. Bernard pegou sobra na entrada da área, bateu mascado e o capitão Réver apareceu para tocar na saída de Márcio e descontar.

Na pressão, os mandantes ainda buscaram o empate antes do intervalo, mas pararam em Márcio que voou para espalmar cobrança de falta de Ronaldinho, e no travessão, após cabeceio de Jô. Logo na volta do intervalo, o Galo perdeu outra grande oportunidade. Bernard fez linda jogada pela esquerda, cortou para o meio e acertou o pé da trave.

Divulgação/Atlético Mineiro
Atuação segura do veterano Márcio e as traves goianas quase resultaram na primeira derrota do Galo em BH
Sem conseguir pressionar o lanterna do Brasilerão, o Atlético-MG só voltou a chegar com perigo aos 23 minutos do segundo tempo. Leandro Donizete cruzou e Jô mandou por cima cara a cara com Márcio. Irritada, a torcida que vaiou Guilherme no primeiro tempo, passou a criticar o time todo e perdia a paciência em cada erro dos jogadores.

Em cobrança de falta, Ronaldinho voltou a aparecer no jogo, mas o travessão salvou o Dragão mais uma vez. A bola quicou em cima da linha e causou desespero nos donos da casa. Na sequência, R49 ainda cobrou mais duas faltas e parou novamente na trave de Márcio.

De tanto insistir, o homenageado do dia acabou saindo de campo como herói do empate mineiro. Aproveitando rebote de chute de Neto Berola, Ronaldinho Gaúcho soltou a bomba e viu a bola passar por toda a zaga até morrer no canto direito de Márcio para garantir o empate do Galo no último lance do jogo.

Divulgação/Atlético Mineiro
Insistência e qualidade incontestável de R49 asseguraram o empate no último lance dos atleticanos

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade