Atletismo/Bastidores - ( - Atualizado )

Medalhista olímpico Nelson Prudêncio morre aos 68 anos em São Carlos

São Carlos (SP)

O ex-atleta do salto triplo Nelson Prudêncio morreu na madrugada desta quinta para sexta-feira, aos 68 anos, no interior de São Paulo, onde estava internado em coma irreversível na Casa de Saúde de São Carlos. Duas vezes medalhista olímpico, Prudêncio estava com câncer no pulmão, mas a causa oficial do falecimento ainda não foi divulgada.

O brasileiro foi internado na terça-feira após sentir-se mal e o último boletim médico revelou que o estado de saúde de Nelson Prudêncio era gravíssimo. Ele foi professor de educação física da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e era vice-presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Nelson Prudêncio foi prata nos Jogos Olímpicos do México, em 1968. O ex-triplista subiu no pódio novamente na Olimpíada seguinte, com a conquista da medalha de bronze em Munique, na Alemanha, em 1972.

Gazeta Press
À direita, Nelson Prudêncio com o antecessor no salto triplo, Adhemar Ferreira

Nascido na cidade paulista de Lins, Prudêncio foi um dos destaques da disputa do salto triplo nas Olimpíadas da Cidade do México, que contou com a quebra do recorde mundial nove vezes, com os atletas impulsionados pelo ar rarefeito. O brasileiro foi um dos recordistas, mas foi superado pelo russo Viktor Saneyev, ficando com a medalha de prata.

O mesmo russo venceria a prova do salto triplo quatro anos depois, quando Prudêncio ficou apenas com a medalha de bronze. Nelson Prudêncio também se dedicou a vida acadêmica, tornou-se doutor em educação física. Quando deixou o esporte, passou a lecionar na Universidade Federal de São Carlos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade