Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Avaí cobra Flamengo por parcelas atrasadas de C. Santana e Renato

Felippe Rodrigues, especial para a GE.net Florianopolis (SC)

O Avaí emitiu nota oficial nesta quarta-feira alegando que o Flamengo não teria cumprido o acordo pelas transferências de Cléber Santana e Renato Santos. O clube catarinense cobra duas parcelas e meia, das quatro previstas (um total de R$ 3,1 milhões), que estariam atrasadas.

João Nílson Zunino, presidente do Avaí, explicou à reportagem da GE.net que, apesar da insistência do clube, o Flamengo não tem cumprido com as promessas de pagar pelos jogadores contratados em setembro.

“Cada vez que temos contatos, eles fazem a promessa de que em três ou quatro dias pagarão, mas depois da segunda parcela, que pagaram apenas metade, não cumprem mais nada”, disse o mandatário catarinense, que descreve a situação como “muito desagradável”.

Insatisfeito com o descumprimento do contrato, o Avaí também justifica a má situação financeira que enfrenta pelos atrasos do Fla. Além de jogadores, funcionários do clube vem enfrentando atrasos em seus salários. Os atletas Bruno, Felipe Alves e Peu entraram na Justiça do Trabalho pedindo rescisão do vínculo com a equipe.

Sem conseguir vaga na Série A do Campeonato Brasileiro, o Avaí ressalta que cedeu Cléber Santana e Renato Santos para conseguir quitar as dívidas até o final do ano e que o Flamengo se beneficiou com a chegada dos jogadores, constantemente vistos entre os titulares.

“Só faria um negócio desses porque estava com dificuldades, ainda que tirando profissionais importantes do time. Abrimos mão de uma competição em que estivemos próximos do G-4. Lamentavelmente, o Flamengo não tem tido essa sensibilidade”, explicou Zunino.

Procurado pela reportagem da GE.net para se manifestar a respeito das cobranças do Avaí, o diretor executivo do Flamengo, Zinho, não atendeu às ligações.

Divulgação/Vipcomm
Renato Santos e Cléber Santana foram apresentados em 21 de setembro no Flamengo. Mais da metade do pagamento pela transferência está atrasado, alega o Avaí

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade