Basquete/Liga ACB - ( - Atualizado )

Ansioso por estreia no Real, Hettsheimeir mantém NBA na mira

Madri (Espanha)

Lesionado, Rafael Hettsheimeir perdeu os Jogos Olímpicos de Londres-2012. Ansioso para retomar a carreira e estrear com a camisa do Real Madrid, o pivô brasileiro investe no trabalho de recuperação e mantém o desejo de migrar para a NBA no futuro, o que ele classifica como um sonho.

“Estou sem jogar há seis meses. Depois da cirurgia, só tenho feito recuperação e fortalecimento. Não vejo a hora de estar treinando com os companheiros e começar a ser relacionado para os jogos. Realmente, não vejo a hora de voltar a jogar”, declarou.

Hettsheimeir disputou a última partida oficial no dia 6 de maio, pelo Zaragoza, na Liga ACB. Com uma lesão no joelho, ele precisou passar por cirurgia, o que inviabilizou sua presença nos Jogos de Londres. Na próxima semana, ele finalmente voltará a treinar com bola.

“Para mim é uma satisfação muito grande ser o segundo brasileiro a defender o Real Madrid. Quero jogar e representar bem o basquete brasileiro”, disse o pivô, antecedido pelo compatriota Ciço Simon. O ex-armador, por sinal, faleceu no último mês de agosto.

Instalado na capital, Hettsheimeir espera pela chegada da esposa Amanda e do filho Rafinha, que ainda estão em Araçatuba. Na Espanha, ele terá a companhia do conterrâneo Rafael Luz, do Blusens Monbus, um dos sete brasileiros na Liga ACB, legião que deixa o pivô contente.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Convocado pelo técnico Rubén Magnano, Rafael Hettsheimeir se destacou no Pré-olímpico disputado em 2011
“Isso é bom para o nosso país. Além da ACB, tem brasileiro jogando na LEB Ouro (2ª Divisão) e na 3ª Divisão. Quem sabe Araçatuba não vai dominar o mundo?”, brincou. Ainda que esteja satisfeito com a chance de defender o Real Madrid, ele mantém a mira na liga norte-americana de basquete.

“Sou novo ainda. Tenho 26 anos e posso continuar pensando na NBA. Vou fazer o possível para jogar bem no Real Madrid, mas, se surgir a oportunidade, quero jogar na NBA”, avisou o pivô, que também planeja retornar ao time nacional assim que estiver recuperado.

“Defender a Seleção Brasileira sempre será meu maior objetivo. Quero jogar a Copa América da Venezuela-2013 e ajudar meus companheiros na classificação para o Mundial da Espanha-2014. Também farei o possível para fazer parte da equipe nacional nas Olimpíadas do Rio de Janeiro-2016”, afirmou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade