Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Palmeiras ouve protesto discreto no desembarque após rebaixamento

São Paulo (SP)

Apenas quatro torcedores do Palmeiras estavam na Academia de Futebol, por volta das 0h40 (de Brasília) desta segunda-feira, para acompanhar a chegada da delegação após o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. Com três viaturas e uma base móvel da Polícia no local, o protesto foi discreto.

O presidente Arnaldo Tirone, o diretor de futebol César Sampaio e o atacante Maikon Leite, este último que desperdiçou uma ótima chance de gol no empate com o Flamengo, por 1 a 1, neste domingo, foram os principais alvos dos xingamentos e protestos.

Jogadores e comissão técnica palmeirenses saíram do ônibus rapidamente e não deram entrevistas aos jornalistas presentes no CT do Verdão. Esta segunda-feira será de folga para o grupo, que deverá se reapresentar nesta terça, às 16 horas, em treino aberto para a imprensa.

Com 34 pontos e na 18ª colocação do Brasileirão, o Palmeiras já está matematicamente rebaixado à Segunda Divisão de 2013. No próximo domingo, o time alviverde cumprirá tabela contra o Atlético-GO, outra equipe já rebaixada, no Pacaembu, pela 37ª rodada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade