Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Emocionados por Félix, Zagallo e Brito cobram valorização de ídolos

Rio de Janeiro (RJ)

No quinto dia da edição 2012 da feira mundial Soccerex, dois ídolos da história da Seleção Brasileira voltaram a conversar com a imprensa em homenagem póstuma ao ex-goleiro Félix. Campeões mundiais com o time canarinho, Mário Jorge Lobo Zagallo e Brito lamentaram a falta de reconhecimento dos brasileiros com atletas que marcaram nome na história do esporte.

No último mês de agosto, o dono da camisa 1 na conquista da Copa do Mundo de 1970 acabou falecendo na capital paulista e emocionou seus antigos companheiros. Nesta quarta-feira, o ex-zagueiro Brito lembrou de encontro com Félix poucos dias antes dele ser vitimado por um enfisema pulmonar.

“Ha pouco tempo o Cafu conseguiu reunir muita gente. Foi a última vez que vi o Félix e ele foi ao encontro dos jogadores de cadeira de rodas, com um balão de oxigênio. Uma semana depois ele veio a falecer. Ele foi lá pra se despedir da gente”, contou o ídolo do Vasco da Gama.

Já Zagallo preferiu externar sua insatisfação com as poucas ações para reunir jogadores que faturaram mundiais pela Seleção. "São cinco títulos e eu gostaria que mais iniciativas como esta fossem feitas, que todos os campeões fossem reunidos, eles merecem. Lamento que tenha pouca gente viva, mas pelo menos eu estou aqui falando com vocês”, afirmou o Velho Lobo.

Mais ácido do que seu treinador no Tri conquistado no México em 1970, Brito comparou o tratamento com ídolos no Brasil com o que é feito em outros países. “É uma alegria se reunir. Se fosse em outro país, como a Alemanha ou Inglaterra, estaríamos em festa até hoje. Mas a vida é assim. Espero viver uns 100 anos e ainda me encontrar com vocês muitas vezes", finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade