Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Encostado no São Paulo, Cícero entra na mira do Vasco

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Mesmo enfrentando uma série de problemas financeiros, o Vasco começa a procura de reforços para a próxima temporada com nomes que possam agradar os insatisfeitos torcedores. Nos próximos dias, o Gigante da Colina deve formular nos próximos dias uma proposta para o meia Cícero, que vem sendo pouco aproveitado no São Paulo.

Cícero tem contrato com o Tricolor paulista até o final de junho de 2013, fato que o deixa livre para assinar um pré-contrato com outro clube. Os vascaínos, porém, preferem trabalhar com o aval do São Paulo, que será informado do interesse do time carioca antes de qualquer proposta para o jogador. O objetivo é fazer os são-paulinos aceitarem até mesmo liberar o jogador antes do final do contrato para que ele possa se apresentar em São Januário já em janeiro.

Pesa a favor do Vasco o fato de a família do jogador desejar voltar a morar no Rio de Janeiro, onde ele passou a melhor fase de sua carreira defendendo o Fluminense. Apesar disso, o Cruz-maltino vive situação financeira complicada que gera constantes atrasos salariais no elenco, o que pode atrapalhar as negociações. Cícero teria inclusive revelado a amigos a preocupação com o fato.

Além de um meia, o clube planeja contratar até janeiro um lateral-esquerdo e um atacante. Um lateral-direito também é necessidade, mas a diretoria do Vasco dá como certa a chegada de Elsinho, destaque do Figueirense no Brasileirão.

Juninho recebe investida do Red Bull (EUA) e pode sair

Outra prioridade é a renovação de contrato do meia Juninho Pernambucano. O jogador, que tem uma proposta oficial do Atlético-MG, deseja permanecer na Colina, mas está preocupado com os constantes atrasos salariais no clube.

Além do clube mineiro, o Reizinho recebeu uma proposta do norte-americano Red Bull e pode deixar o Rio de Janeiro rumo aos Estados Unidos. Sair do país seria uma maneira de deixar São Januário sem criar maiores traumas, já que os torcedores vascaínos já se mobilizam para garantir que o presidente Roberto Dinamite não permita que o atleta deixe o clube.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade