Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Guarani não terá cotas para planejamento de 2013, revela presidente

Campinas (SP)

No comando interino da presidência do Guarani desde a renúncia de Marcelo Mingone, Rodrigo Ferreira garante que o Bugre terá problemas para manter-se financeiramente estável na próxima temporada. Segundo o dirigente, o clube não tem o direito de receber nenhuma parcela da cota do Campeonato Paulista de 2013.

“A informação que obtivemos é que, além do adiantamento (realizado por Mingone, no decorrer de 2012), houve algumas penhoras judiciais que esgotaram o resíduo que possuíamos lá. Ou seja, não temos mais nada para receber”, lamenta Ferreira, em entrevista à Rádio Bandeirantes de Campinas.

A cota total da FPF destinada aos clubes do interior paulista é de R$ 2,115 milhões. Deste montante, R$ 400 mil são descontados para o pagamento de taxas de arbitragem, transferências, inscrições de jogadores e material esportivo.

Dos R$ 1,7 milhões restantes, o Guarani adiantou grande parte durante a temporada para o pagamento de salários do elenco que caiu para a Série C do Campeonato Brasileiro. O restante foi penhorado entre credores do clube.

Para complicar ainda mais a situação bugrina, a disputa da terceira divisão nacional não garante um centavo sequer aos clubes. Todo o dinheiro destinado pela CBF à competição é utilizado para o pagamento de viagens e hospedagens das equipes.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade