Futebol/Bastidores - ( )

Lusa nega racha, mas dirigentes teriam trocado socos no Canindé

São Paulo (SP)

Sem vencer há seis rodadas no Campeonato Brasileiro, a Portuguesa vive um período turbulento, inclusive fora de campo. Segundo informações da Super Rádio Tupi, dois dirigentes do clube teriam trocado socos no Canindé em função da má fase da equipe, que tem apenas quatro pontos de vantagem em relação ao Sport, primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

Os vices jurídico e administrativo da Lusa teriam sido os responsáveis pelo episódio apartado pelos seguranças na sede da administração do clube. Apesar do momento de crise, o técnico Geninho nega qualquer problema interno: “Não sei nem de onde surgiu essa conversa. Quem frequenta nosso dia a dia sabe que o ambiente é o melhor. Não sei de nada de queixa de jogador com a diretoria e não sei de onde saiu”.

Mario Sérgio Matteuci, o vice-presidente administrativo, e Giuseppe Fagotti, do setor jurídico, ainda não se manifestaram oficialmente. O abalo emocional dos dirigentes tenta ser evitado pelo técnico Geninho no contato com o grupo, mesmo diante das críticas da torcida da Portuguesa após a derrota por 1 a 0 diante do Bahia, concorrente direto contra o rebaixamento.

Na briga contra o retorno para a Série B, a equipe não terá à disposição o meio-campista Moisés, suspenso por acúmulo de cartões amarelos, e pode ficar sem o volante Ferdinando, que sente dores no tornozelo. Zé Antônio deve assumir a vaga como volante e a disputa na armação de jogadas está entre Héverton e Diguinho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade