Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

STJD recorre e Santos pode ser punido por incidente com Ganso

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Julgado em outubro, o Santos foi absolvido pelo episódio no qual moedas foram atiradas em direção ao meia Paulo Henrique Ganso, agora jogador do São Paulo, na derrota do Peixe para o Bahia, por 3 a 1, no dia 29 de agosto, na Vila Belmiro. Mas a procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) não ficou satisfeita com o resultado - por unanimidade de votos - em primeira instância, recorreu e o caso agora será novamente julgado, no próximo dia 22.

Os santistas foram indiciados com base no artigo 213, inciso III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), “por deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir o lançamento de objetos no campo”. O clube praiano pode receber uma multa de até R$ 100 e perda de mandos de campo. A procuradoria sugere, no processo, a perda de até 10 mandos por conta do incidente.

Vale lembrar que, na ocasião, o antigo camisa 10 alvinegro já estava na mira do Tricolor Paulista, que havia apresentado algumas propostas oficiais para a sua contratação, todas rejeitadas pelo Santos.

Após o episódio da “chuva de moedas“, que ainda contou, no mesmo dia, com uma perseguição de torcedores ao meio-campista, que foi até o CT Rei Pelé buscar o seu carro, Ganso teve frases de ordem pedindo a sua saída do Peixe pichadas no muro do local.

No final de setembro, após longas negociações, Paulo Henrique Ganso acabou fechando, por R$ 23,9 milhões, sua polêmica transferência para o Morumbi.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade