Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Vieira diz que racismo na Itália é inevitável e pede novas medidas

Manchester (Inglaterra)

Com passagens por Milan, Juventus e Internazionale no período em que atuou profissionalmente, o já aposentado Patrick Vieira afirmou que atos racistas são atitudes naturais no futebol italiano. Em entrevista ao jornal inglês The Times, o francês, que nasceu em Senegal, afirmou que os jogadores negros que desejarem atuar na Itália devem esperar por manifestações preconceituosas.

“Não quero que a Inglaterra chegue ao ponto em que se encontra a Itália. Os italianos nunca lutarão contra isso, então, se você é um atleta negro e almeja jogar neste país, precisa esperar e aceitar o racismo”, disse.

No último dia 21 de setembro, torcedores da Lazio hostilizaram Aaron Lennon e Jermain Defoe, ambos do Tottenham, em todos os momentos em que os atletas tocaram na bola, em partida válida pela Liga Europa. Como punição, a União das Federações Europeias de Futebol (UEFA) multou o clube italiano em 40 mil euros (cerca de R$ 110,6 mil).

“Se expulsar o clube de uma competição europeia por falta de controle de seus torcedores, isso aconteceria uma vez e, garanto, que já não aconteceria em uma segunda oportunidade. Se nada for feito, essa situação irá piorar e não sabemos aonde vai parar”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade