Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Bahia cede empate ao Náutico e degola será definida na última rodada

Salvador (BA)

O Bahia não conseguiu segurar a vantagem aberta por Gabriel e cedeu o empate ao Náutico neste domingo, no estádio de Pituaçu. Mesmo empurrado por sua torcida, o Tricolor de Aço não saiu de um empate por 1 a 1 e continua ameaçado pela zona do rebaixamento. Agora, o time terá de conquistar pelo menos uma igualdade contra o Atlético-GO, na última rodada, para se garantir na elite do Campeonato Brasileiro.

Mesmo com o resultado adverso deste domingo, o destaque da partida foi para a própria torcida do Bahia, que não parou de cantar durante um minuto. Embora os torcedores tenham se irritado com o sonolento primeiro tempo e vaiado a equipe tricolor no intervalo, a festa protagonizada pelos donos da casa foi digna de uma final de campeonato.

Os incentivos, porém, não foram suficientes para que a equipe de Jorginho pudesse se livrar da degola. O time ocupa a 16ª colocação, com 44 pontos, e ainda briga contra Portuguesa e Sport para não ser rebaixado. Já o Náutico encontra-se na 13ª posição, com 46 pontos, e terá a chance de provocar a queda do rival Sport no próximo domingo, no estádio dos Aflitos.

Arte GE.Net
O Jogo - A bruxa estava solta no estádio de Pituaçu. Enquanto a torcida do Bahia fazia a festa nas arquibancadas, os técnicos Jorginho e Alexandre Gallo sofriam com as contusões de seus atletas antes dos primeiros 20 minutos de jogo. O Náutico sofreu com as saídas de Martinez e Jean Rolt (entraram Alison e Ronaldo Alves), enquanto o Esquadrão perdeu Diones e Souza para contusões (Kleberson e Elias foram os substitutos).

A mudança no esquema tático para a entrada de novos jogadores foi determinante para que as equipes não conseguissem apresentar um bom futebol na etapa inicial. A única grande chance surgiu aos 17 minutos, quando Hélder enfiou uma bola na trave. Contudo, o árbitro já havia apontado irregularidade no lance e invalidou a finalização.

O Esquadrão também teve boa chegada com Jussandro, aos 24. O lateral cabeceou por cima da meta de Felipe e se irritou após o bandeira assinalar um impedimento irregular na jogada. O Náutico só foi responder com um tímido chute de calcanhar do atacante Araújo, aos 34, e apenas administrou a igualdade que garantia a sua permanência na Série A.

Fabinho ainda tentaria mudar a história do jogo com uma bomba da ponta direita. Aos 38, o jogador enfiou o pé na bola e isolou pela linha de fundo. O fracasso dos dois clubes no primeiro tempo rendeu uma vaia homérica da torcida que antes festejava e determinou uma mudança de postura providencial dos donos da casa.

Os comandados de Jorginho iniciaram a pressão já no início da etapa complementar e abriram o placar aos seis minutos. Jussandro invadiu a área pela ponta esquerda e foi derrubado por Rogério. Na cobrança, Gabriel não se intimidou com as provocações do goleiro Felipe e bateu firme para abrir a contagem. O tento garantia a permanência do Bahia na elite e deixou a equipe em posição confortável na partida.

Embora o atacante Kim tenha chutado com perigo aos 16, o Tricolor continuou melhor em campo e segurou o ímpeto demonstrado pelos alvirrubros nos minutos seguintes. O time chegou até a levar perigo aos 26, em cabeçada de Elias defendida pelo goleiro Felipe, e só foi ameaçado aos 28, quando Souza cobrou falta nas mãos de Marcelo Lomba.

Entretanto, o panorama do confronto foi drasticamente mudado após Zé Roberto ser substituído por Victor Lemos. O Bahia perdeu criatividade no meio-campo e permitiu a chegada do Timbu. O castigo veio aos 33 minutos, quando Souza bateu nova falta e encontrou a cabeça de Dimba. O goleiro Marcelo Lomba não saiu bem e permitiu que o atacante testasse para o fundo de suas redes.

O restante do confronto foi dramático para os donos da casa. O clube quase sofreu o segundo em cruzamento vindo da direita, aos 36, e se lançou ao ataque de qualquer maneira. Porém, a confusão e ansiedade do setor ofensivo baiano foram decisivas para Felipe não ser ameaçado. Ao apito final, o Náutico se livrou da degola e prolongou o drama vivido pela torcida do Esquadrão.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade