Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Márcio estraga festa de Neymar e Santos é vencido pelo Atlético-GO

Gama (DF)

Em partida disputada com ritmo lento, a torcida brasiliense que compareceu ao estádio do Bezerrão queria ver Neymar brilhando, mas acabou acompanhando uma vitória do já rebaixado Atlético-GO, por 2 a 1, de virada. Quem estragou a festa preparada para o capitão santista foi o goleiro Márcio, que converteu um gol de pênalti aos 43 minutos do segundo tempo e determinou a vitória dos goianos.

Márcio havia prometido tirar dinheiro do próprio bolso para presentear os jogadores que dessem ao Dragão pelo menos uma vitória nas últimas quatro partidas do Campeonato Brasileiro. Os comandados de Jairo Araújo ouviram a dica e venceram com o gol decisivo marcado pelo próprio goleiro e outro de Diogo Campos, se aproveitando de falha de Rafael. O Peixe havia aberto o placar aos 45 do segundo tempo, com Bruno Rodrigo de cabeça.

Ainda sem ambições, Santos e Atlético-GO duelam na próxima rodada contra adversários que lutam por seus objetivos no Campeonato Brasileiro. Enquanto o time de meio de tabela recebe o Figueirense, que luta contra o rebaixamento e pode até já ter caído no próximo sábado, o primeiro rebaixado da temporada visita o Atlético-MG, na briga pelo título que pode nem durar até o próximo final de semana.

Arte GE.Net
O Jogo – A festa para Neymar estava preparada pela torcida que marcou presença em bom número no estádio do Bezerrão, em Brasília. Com base nas bolas paradas de seu capitão, o Santos tentou abrir vantagem nos primeiros minutos de bola rolando, mas o início da partida acabou disputado em ritmo lento, sem boas chances de gol. A primeira, por exemplo, só ocorreu aos 22 minutos, quando Galhardo tentou o chute de fora da área e a bola passou raspando a trave do goleiro Márcio. No lance seguinte, Ernandes lançou Ricardo Bueno, que bateu em direção ao gol para defesa segura de Rafael.

Mais eficiente com bola no chão do que nas cobranças de falta, o Santos se arriscou a construir algumas jogadas a partir da metade do primeiro tempo. Aos 28 minutos, Neymar abriu o jogo para Felipe Anderson, que dominou na entrada da área e bateu forte, para desvio de Diego Giaretta. A torcida presente no Bezerrão se empolgou pela primeira vez naquela ocasião. Na batida de Neymar, Bruno Rodrigo errou o alvo. Na sequência, foi a vez do camisa 10 cruzar para André não alcançar.

A mesma estratégia que falhou com o Peixe também foi utilizada pelos donos da casa: a bola parada. O lateral direito Adriano teve chance em cobrança de falta, aos 37, e acabou obrigando o goleiro Rafael a cair e fazer a primeira boa defesa da partida. Três minutos depois, o Atlético-GO exibiu sua fragilidade em nova batida de falta, desta vez ensaiada. Adriano exagerou na força ao rolar a bola para Diego Giaretta, que bateu muito longe do gol de Rafael.

Aos 45 minutos, o gol que acordou o torcedor. Em jogada de ataque do Santos, Diego Giaretta cometeu falta em Arouca, mas a bola seguiu viva e Eron acabou derrubando Felipe Anderson. O lateral Galhardo cobrou em cima de Eron, o único homem da barreira do Atlético-GO e partiu para a batida do escanteio. Por sorte, a bola acabou sobrando para Neymar, que levantou na segunda trave para André. O camisa 9 do Peixe escorou para o meio da área, onde Bruno Rodrigo concluiu de cabeça e abriu a vantagem santista.

Na etapa complementar, o Peixe claramente trabalhou para premiar o esforço de Neymar em sua centésima partida em Brasileiros. Logo no primeiro minuto, Arouca antecipou a marcação e conseguiu lançar o capitão santista, que invadiu a área, mas chutou ao gol durante uma queda, sem precisão. Cinco minutos depois, Felipe Anderson cobrou falta na marca do pênalti e o camisa 11 apareceu para se adiantar à marcação e dar de cabeça por cima da meta de Márcio.

No momento em que Neymar decidiu retribuir os favores, o Santos criou sua melhor chance no segundo tempo. O camisa 11 partiu em velocidade, esperou a passagem de Felipe Anderson, que recebeu o passe, mas atirou por cima do gol de Márcio. Mais tarde, Galhardo levantou a bola na segunda trave e Neymar fez graça na linha lateral, pela esquerda. Sem eficiência, o santista acabou desarmado.

Em cinco minutos, o Atlético-GO encontrou forças e acabou virando para cima do Santos: aos 38, Marino partiu em velocidade e fez cruzamento preciso para Diogo Campos, que se antecipou à marcação do Santos e bateu fraco. O goleiro Rafael não conseguiu se reposicionar e levou o gol por debaixo das pernas. Na sequência, em uma jogada em que o árbitro desviou a bola sem querer, o camisa 1 do Peixe acabou cometendo pênalti em Ernandes, convertido pelo goleiro Márcio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade