Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Goiás vence o rebaixado Grêmio-SP e volta à Série A após dois anos

Goiânia (GO)

Sem conseguir segurar o Santos de Neymar no fatídico dia 21 de novembro de 2010, o Goiás foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro na ocasião. No entanto, sua passagem pela segunda divisão nacional foi curta e teve fim neste sábado, dentro do Serra Dourada. Com uma vitória por 3 a 0 para cima do já rebaixado Grêmio-SP, o time do técnico Enderson Moreira é o primeiro a se garantir na elite de 2013, com duas rodadas de antecipação e mantendo a liderança da competição.

Diante de um adversário que teve sua queda para a Série C sacramentada na noite de sexta-feira, com a vitória do Bragantino sobre o Joinville, o Esmeraldino lotou o Serra Dourada com mais de 40 mil torcedores que formaram o maior público da temporada e ainda foram privilegiados ao assistirem de perto aos gols de Egídio, Walter e Dudu Cearense.

Com gols marcados aos 18 minutos do primeiro tempo e aos 16 e 42 da etapa complementar, o time do Centro-Oeste brasileiro atingiu 74 pontos e deixou o São Caetano, quinto colocado, como um adversário que não pode mais atingi-lo. Já o Grêmio-SP, que conhecia sua triste realidade desde as primeiras rodadas, permanece na lanterna, com 27, e oficialmente rebaixado.

Arte GE.Net
O Jogo – Desde os primeiros minutos de bola rolando, esteve presente a impressão de que o Goiás poderia definir a partida a qualquer momento. Apesar das investidas perigosas de Thiago Brito, principal nome do time de Barueri, os donos da casa se movimentavam e trocavam passes com facilidade. No entanto, sem levar tanto perigo ao gol de Rafael, que chegou a defender o rival Atlético-GO no início da temporada.

A primeira boa chance de gol do Goiás ocorreu aos 11 minutos, quando Walter recebeu na entrada da área e bateu no canto de Rafael, raspando a trave. Cinco minutos depois, Egídio tentou o tiro de fora da área, mas o goleiro do Barueri fez grande defesa. O chute a gol prenunciou a glória obtida pelo Esmeraldino logo no lance seguinte, quando o próprio lateral esquerdo anotou o primeiro gol, para alegria total da torcida goiana.

Após cruzamento de Walter, que recebeu o passe na entrada da área pela direita, Egídio se esticou e acertou um carrinho na bola, marcando o primeiro gol do Goiás na partida. Nos minutos seguintes, menos ansioso, o time da casa passou a administrar o resultado e, mesmo com o Barueri detendo maior posse de bola, teve melhores chances de aumentar a vantagem, principalmente com o inspirado Walter.

O time da Grande São Paulo teve apenas uma chance real no primeiro tempo, quando Rafael Chorão deu assistência para Henrique Dias bater forte para desvio de Vitor em cima da hora. Aos 43, na tentativa de aproveitar a posse de bola de quase 70%, Marcelinho teve boa chance em cobrança de falta, mas Harlei defendeu com segurança.

A lógica teve sequência na etapa complementar, quando o suplente Anderson Cavalo teve oportunidade aos 13 minutos, quando recebeu na área, girou para cima da marcação e obrigou Harlei à melhor defesa da partida. No momento em que o Barueri quase igualava no número de finalizações e levava perigo ao Esmeraldino, Walter fez com que a angústia do torcedor se transformasse em festa.

Aos 17 minutos do segundo tempo, Vitor recebeu bom passe na intermediária, pela direita, e fez o cruzamento preciso na segunda trave, onde Walter acertou a cabeceada. O goleiro Rafael chegou a ficar com a bola nas mãos, mas não antes que ela batesse dentro do gol e alegrasse o técnico Enderson Moreira e os 40 mil esmeraldinos que só queriam saber de soltar um grito direto das arquibancadas: voltei.

Reserva de luxo, Iarley entrou no lugar de Renan Oliveira e quase deixou sua marca aos 39 minutos, quando trabalhou a bola com David no setor de meio-campo, recebeu pela esquerda e bateu forte, para boa defesa de Rafael. Dudu Cearense, outro suplente acionado no segundo tempo, teve a chance de marcar o terceiro, aos 42, quando recebeu com liberdade dentro da área e tirou completamente do goleiro do time paulista do lance. De volta à Série A, é chegada a hora de gritar “até o peito doer”, como diz seu hino oficial.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade