Basquete/NBB - ( - Atualizado )

Com rebaixamento e recorde de clubes, NBB 2012/13 é lançado

Brasília (DF)

Nesta sexta-feira, a quinta edição do Novo Basquete Brasil (NBB) foi lançada com uma novidade: um sistema de rebaixamento foi integrado. Além disso, a próxima temporada contará com 18 times, recorde da competição.

Reunindo dirigentes da Liga Nacional de Basquete (LNB), diretores, técnicos e jogadores dos times participantes, a cerimônia de lançamento teve discurso de Kouros Monadjemi, presidente da LNB, que falou sobre as conquistas do campeonato, criado pelos próprios clubes em 2008.

"Temos muito o que comemorar além do lançamento do NBB 5. Conseguimos conquistas inegáveis nesses últimos quatro anos e meio. Hoje, estamos organizados, melhorando tecnicamente a cada ano. Esperamos o nosso apogeu nas próximas Olimpíadas, com o adendo de novos ídolos nesses próximos quatro anos", afirmou.

A competição, que começa no dia 23 de novembro, contará com: Paschoalotto/Bauru, Uniceub/BRB/Brasília, Flamengo, Vivo/Franca, Cia. Do Terno/Romaço/Joinville, LSB - Liga Sorocabana de Basquete, Winner/Kabum/Limeira, Icatu/Minas, Paulistano/Unimed, Pinheiros/SKY, São José/Unimed, Tijuca/Rio de Janeiro, Unitri/Universo, Vila Velha/Garoto/UVV, SKY/Basquete Cearense, Helbor/Mogi das Cruzes, Palmeiras e Suzano/Cesumar/Campestre.

João Pires/LNB
Presidente da LNB, Kouros Monadjemi esteve presente no lançamento da quinta edição do NBB, com 18 times e rebaixamento
Carlos Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Basketball (CBB), também falou da evolução da competição. "Parabenizo o NBB pela quinta edição da competição, pela competência e pelo profissionalismo que faz um campeonato ser melhor do que os outros ao passar dos anos", comentou.

Com a definição da criação da segunda divisão para a temporada 2013/14, a edição de 2012/13 já terá o sistema de descenso, com os dois últimos colocados enfrentando os dois primeiros da Super Copa Brasil. As equipes se enfrentarão num quadrangular e os dois melhores ficam na elite.

"Isso vai criar oportunidades para novos clubes em competições nacionais, além de fortalecer a Copa Brasil. Será fundamental para a massificação da modalidade e sua consolidação em todas as regiões do nosso Brasil", declarou Kouros Monadjemi.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade