Futebol/Liga dos Campeões - ( - Atualizado )

Celtic surpreende e comemora aniversário com vitória sobre o Barça

Glasgow (Escócia)

Os 125 anos do Celtic foram comemorados em grande estilo pelo torcedor escocês. O time não se intimidou com a presença do Barcelona no seu Celtic Park, nesta quarta-feira, e apostou em seu setor defensivo para presentear os adeptos com uma vitória por 2 a 1. O triunfo também serviu para manter o Celtic na vice-liderança e adiar a classificação dos espanhóis à próxima fase.

Os três pontos obtidos na partida foram creditados em grande parte ao goleiro Forster. O arqueiro segurou todos os tiros que ameaçaram a sua meta e ligou o contra-ataque que culminou no gol de Watt, aos 37 do segundo tempo. O primeiro tento foi anotado por Wanyama, em escanteio cobrado aos 20 da etapa inicial. Já o Barcelona chegou às redes com Messi, nos acréscimos da partida.

Com a vitória, os escoceses chegam aos sete pontos e praticamente encaminham sua classificação às oitavas de final. O Barcelona continua em primeiro, com nove pontos, e ainda mantém boa distância para os demais concorrentes. Em terceiro lugar figura o Benfica, que saiu vitorioso do embate com o Spartak Moscou, nesta quarta-feira.

O time português contou com a bela atuação de Cardozo e derrotou o seu adversário russo por 2 a 0, em Lisboa. O atacante marcou os dois gols da partida e levou os encarnados para os quatro pontos na competição internacional. O Spartak, por sua vez, caiu para a lanterna e agora aparece com três pontos na tabela de classificação.

AFP
A festa não foi só da torcida. Os atletas do Celtic comemoraram a vitória desta quarta como se fosse um título.
O Jogo - Embalado pelo gigantesco mosaico armado por seu torcedor nas arquibancadas, o Celtic veio a campo disposto a sufocar o Barcelona e aproveitar os erros defensivos para abrir a contagem. Apesar de ter saído para o intervalo com apenas 15% da posse de bola, contra o 85% do rival catalão, os escoceses conseguiram mostrar a eficiência do estilo de jogo imposto pelo técnico Neil Lennon e tiveram o seu esforço valorizado pelos efusivos adeptos.

Os primeiros minutos da etapa inicial foram ditados pela intensa troca de passes do Barcelona. Os espanhóis não demonstraram objetividade no ataque e apenas passavam o esférico de pé em pé. A estratégia parecia surtir efeito, quando, aos cinco minutos, Sánchez desviou para defesa de Forster. Contudo, a tática foi bem administrada pelo Celtic e não incomodou o time na sequência do jogo.

AFP
O Barcelona apostou em cruzamentos e parou nos 'gigantes' defensores do Celtic
Após se fechar por completo na zaga, os donos da casa se aproveitaram da estatura elevada de seus defensores e conseguiram inaugurar o marcador em jogada de bola parada. Aos 20 minutos, o escanteio batido da direita encontrou a cabeça de Wanyama e terminou no fundo das redes de Valdés. O volante subiu mais alto que Jordi Alba e não deu chances de defesa para o arqueiro.

A desvantagem obrigou o Barcelona a pressionar o seu adversário. O time depositava todas as suas fichas em Lionel Messi e balançou a trave do goleiro Forster em duas ocasiões. O próprio argentino parou no travessão escocês, aos 28 minutos, e viu Sánchez concluir cruzamento de Daniel Alves no poste esquerdo, aos 35.

Antes de o primeiro tempo ter fim, os catalães apostaram nas enfiadas de bola para o ataque. O brasileiro Daniel Alves chegou a receber grande passe de Iniesta, mas foi enganado pelo quique da bola e deixou sair pela linha de fundo. Foster também salvaria o Celtic depois de Messi cruzar e Jordi Alba disputar pelo alto. O goleiro até deixou o esférico escapar e obrigou o zagueiro Wilson a isolar para longe o perigo.

Na etapa complementar, o time espanhol voltou a incomodar e exigiu de Forster um bom posicionamento em sua meta. A primeira chance surgiu logo aos 14, com o chileno Sánchez. O atacante recebeu belo passe de Messi e tentou superar o arqueiro com dois chutes. O atleta, entretanto, não obteve sucesso e parou no camisa 1 adversário.

AFP
O técnico Neil Lennon conseguiu neutralizar as investidas do Barcelona e foi ovacionado pela torcida
Sem se abalar com o estilo ofensivo do seu rival, o Celtic se manteve firme e assustou Valdés após Jordi Alba falhar na marcação. Aos 18, Mulgrew partiu em velocidade e só não marcou porque errou o tiro para o gol. No minuto seguinte, o lateral espanhol saiu errado e abriu espaço para que o clube escocês lançasse bola perigosa para a área catalã.

O argentino Lionel Messi ainda tentou superar Forster aos 24 minutos, em forte chute para o gol. No entanto, o arqueiro estava inspirado e esticou o seu braço para impedir o empate. Ineficiente na frente, o Barcelona foi castigado e viu o próprio Forster puxar contra-ataque fulminante aos 37. O chutão terminou nos pés de Watt, que aproveitou a falha de Xavi para marcar na saída de Valdés.

Antes de o duelo ter fim, o argentino Lionel Messi teve tempo de deixar a sua marca e homenagear o recém-nascido Thiago. Aos 46 minutos, o jogador aproveitou o rebote dado após grande defesa de Forster para chutar firme. Na comemoração, o atleta dedicou o gol ao primogênito de forma discreta.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade