Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Marin promete ser “fervoroso torcedor” após negar convite corintiano

Helder Júnior São Paulo (SP)

O Corinthians perdeu um chefe de delegação no Mundial de Clubes do Japão e ganhou um torcedor. José Maria Marin, ex-jogador do São Paulo e atualmente presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), recusou o convite para liderar a equipe corintiana na Ásia, mas prometeu se portar como mais um fã alvinegro.

“Dentro das minhas possibilidades, irei a Tóquio como um simples e fervoroso torcedor do Sport Club Corinthians Paulista. Falei ao presidente Mário Globbi que estou na torcida pelo clube brasileiro”, discursou Marin, nesta sexta-feira.

O mandatário alegou que outros compromissos impossibilitaram uma ligação mais forte com o Corinthians durante o Mundial. “A festa de premiação do Campeonato Brasileiro será na segunda-feira. Em seguida, haverá reunião da Fifa em Tóquio. Não terei o tempo necessário para aceitar o gentil convite do Sport Clube Corinthians Paulista de chefiar a delegação. Agradeço, mas tenho uma responsabilidade maior como presidente da CBF”, justificou.

Sem Marin, o Corinthians viajará ao Japão sem um chefe de delegação. O clube chegou até a cogitar nomear um dos seus torcedores ilustres para a função: Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República.

Fernando Dantas/Gazeta Press
José Maria Marin rejeitou convite de chefiar delegação, mas prometeu ser torcedor no Mundial

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade