Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Sanchez é sondado para ter cargo no governo de Haddad, diz jornal

São Paulo (SP)

Diretor de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Andrés Sanchez deve anunciar oficialmente ainda nesta terça-feira sua saída do cargo. Diante da mudança, o ex-presidente do Corinthians já foi sondado pela equipe de Fernando Haddad, que assume no ano que vem a prefeitura de São Paulo (SP), para assumir a Secretaria Municipal de Esportes, de acordo com o jornal Estado de S. Paulo.

Sanchez é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), o mesmo de Haddad, desde 2009 e tem amizade com o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. De acordo com a publicação, o dirigente já negocia com deputados estaduais petistas a sua entrada no próximo governo municipal. O convite oficial deve acontecer nos próximos dias.

O cargo terá destaque nos próximos anos por conta da realização da Copa de 2014. Como São Paulo é uma das sedes e a cidade que abrirá o evento daqui a pouco menos de dois anos, quem assumir a vaga comandará a verba municipal e ainda se envolverá nas negociações de patrocínios antes da disputa do torneio organizado pela Fifa. De acordo com o Estadão, a secretaria terá orçamento inicial de R$ 263 milhões para o próximo ano, ainda com possibilidade de aumento.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Amigo de Lula (esq.), Andrés Sanchez deve ser convidado para assumir cargo no governo de Haddad
Além da visibilidade e prestígio que Andrés possui entre empresários e políticos, esta medida serve também para encerrar a disputa entre PMDB e PC do B, partidos aliados do novo governo e que tinham interesse em assumir a vaga. A única preocupação do governo é um possível interesse de Sanchez em concorrer à presidência da CBF - possibilidade já ventilada por ele.

Andrés Sanchez está ligado à entidade que gere o futebol brasileiro desde o ano passado, quando Ricardo Teixeira ainda era o presidente. A recente perda de espaço nas decisões sobrea a Seleção, porém, o incomodou. Ele foi voto vencido na decisão de demitir o técnico Mano Menezes e afirmou que Luiz Felipe Scolari já está apalavrado para assumir o cargo, apesar de o diretor de seleções não ter participado da escolha.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade