Futebol/Mundial de Clubes - ( )

Al Ahly, Hiroshima e Chelsea mudado dão trabalho a Tite

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Nem o clássico contra o São Paulo faz Tite tirar a cabeça do Mundial. O treinador está de olho na transformação pela qual passa o Chelsea, possível adversário na decisão, e analisa também as equipes que podem enfrentar o Corinthians na semifinal do dia 12.

O primeiro rival do Timão no Japão começará a ser definido no confronto entre o neozelandês Auckland City e o japonês Sanfrecce Hiroshima. O vencedor medirá forças com o egípcio Al Ahly, embate do qual sairá o semifinalista a ser encarado pelo Alvinegro.

“Preciso cuidar do Ahly e do Hiroshima, prestar atenção. No Auckland não acredito muito, mas é necessário que a gente esteja bem preparado para o primeiro jogo lá”, comentou o comandante gaúcho, que terá de recorrer a videoteipes.

AFP
Campeão antecipado, o Sanfrecce Hiroshima ainda poderá ser observado na última rodada do Japonês
O campeão africano não voltará a jogar até sua estreia no Japão, já que o Campeonato Egípcio está parado desde fevereiro. Já o Sanfrecce Hiroshima, que levou o Japonês com uma rodada de antecedência, fechará a sua campanha vitoriosa no sábado, contra o Kobe.

Uma amostra maior terá Tite do Chelsea. A equipe londrina, que estreou sob comando de Rafael Benítez no empate por 0 a 0 com o Manchester City, ainda entrará em campo quatro vezes antes do embarque para o palco do Mundial.

AFP
Fernando Torres fez sucesso no Liverpool com Rafael Benítez, mas está devendo no Chelsea
O time azul tem três compromissos pelo Campeonato Inglês, contra Fulham, West Ham e Sunderland, e uma partida decisiva pela Liga dos Campeões, contra o dinamarquês Nordsjaelland. Boas oportunidades para que se observem as mudanças implantadas no time após a demissão do técnico Roberto Di Matteo.

“Você presta atenção e compara. Pode mudar a estrutura tática do time, mas as características dos atletas não mudam, a qualidade técnica individual não muda. A gente vai comparar com atenção e ver o que está sendo feito”, disse o treinador do Corinthians.

No primeiro jogo de Benítez à frente do Chelsea, ficou clara uma responsabilidade defensiva maior. A equipe, que vinha fazendo e tomando muitos gols, saiu sem balançar a rede e sem ser vazada diante do City, com muitos protestos para o novo comandante, ex-Liverpool.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade