Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Zizao sorri ao “vai, Corinthians”, mas quer ganhar torcida em campo

Helder Júnior São Paulo (SP)

Chen Zizao “só participou de 13 minutos de um jogo sem importância” – nas palavras do vice-presidente Luis Paulo Rosenberg – do Corinthians até então. Não deverá ser inscrito no Mundial de Clubes do Japão, em dezembro. Ainda assim, o chinês foi um dos três escolhidos para desfilar com a nova camisa do clube (agora com o patrocínio da Caixa Econômica Federal) na terça-feira, ao lado do meia Danilo e do atacante Romarinho. Também atraiu uma repórter chinesa ao evento. É, sem dúvida, um dos principais garotos-propaganda do elenco.

“Mas, para um jogador, é mais importante aparecer no campo. Tenho certeza de que a torcida gostará mais ainda se eu jogar”, avisou Zizao, com a ajuda de um intérprete, apesar de satisfeito com o sucesso que alcançou em sua primeira temporada no Brasil. “Sinto que há muito amor dos torcedores pelo Timão. Nas ruas, as pessoas me reconhecem e falam ‘vai, Corinthians’. A Fiel gosta muito do clube”, sorriu.

Zizao aprendeu o que é “pedalada”

Na primeira e ainda única oportunidade que teve de jogar pelo Corinthians, na derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro, em Varginha, Zizao foi ovacionado por torcedores. Arriscou até uma pedalada. O que não convenceu Tite a deixar de ser cauteloso ao avaliar as possibilidades de aproveitar mais o meia-atacante em sua equipe. O fato de o elenco contar com outros três estrangeiros (os peruanos Guerrero e Ramírez e o argentino Martínez), número máximo permitido em jogos nacionais, também prejudica os planos do chinês.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Zizao está feliz, mas não quer ser um mero garoto-propaganda de Luis Paulo Rosenberg no Corinthians
“Só preciso me preocupar em fazer a minha parte, sem pensar tanto no Mundial. Quero aproveitar o Campeonato Paulista para jogar mais vezes”, afirmou Zizao, que projeta vida longa no Parque São Jorge. “Todos os funcionários e jogadores me tratam muito bem. Estou feliz. Quero permanecer por um bom tempo”, garantiu.

O departamento de marketing do Corinthians também está contente com Zizao – ao menos na condição de garoto propaganda. O vice Rosenberg, por exemplo, arregalou os olhos e fez uma expressão orgulhosa quando percebeu a presença da mídia chinesa no lançamento do novo contrato de patrocínio do clube. Principal idealizador da vinda do meia-atacante, com o objetivo de lucrar com o emergente mercado chinês, o dirigente até abraçou calorosamente o seu pupilo diante das câmeras.

“Sinto muito orgulho do que conquistamos na China neste primeiro ano com o Zizao. A repercussão dos 13 minutos dele em campo foi grandiosa. Mostramos que a Fiel tem a cara do povo chinês. Sabíamos que, quando a China nos conhecesse, seria uma piração”, bradou, lembrando as dificuldades para contratar Chen Zizao. “Foi complicado achar alguém com talento naquele país de pernas de pau. O que o Tite e o Edu tiveram de ver de vídeos não foi fácil. Mas a Fiel já se apaixonou pelo Zizao agora. Ele será mais aproveitado ao longo do próximo ano”, prometeu, para alegria da repórter chinesa.

Rosenberg apontou ainda que, além de se reforçar com Zizao, o Corinthians apostou no intercâmbio com o futebol chinês. “Enviamos dois treinadores de primeira linha para lá. O relacionamento será intensificado. Lembro-me de quando a gente trouxe o Ronaldo. Na época, o bônus que São Jorge nos enviou foi a paixão do gordo pela Fiel. Ele já havia passado pelos maiores clubes do mundo sem nunca ter se envolvido com nenhum. Na maior idade, apaixonou-se pela jovenzinha. Com o Zizao, também dará liga”, apostou o sorridente vice-presidente corintiano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade