Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Cruzeiro vence Coritiba e garante vaga na Sul-americana de 2013

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O torcedor cruzeirense que marcou presença neste domingo chuvoso, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, se despediu em grande estilo da equipe celeste na temporada. O Cruzeiro teve uma boa exibição e venceu o Coritiba por 2 a 1, desperdiçando várias chances de construir um placar mais elástico.

O primeiro gol do jogo foi anotado em um cruzamento de Wellington Paulista em que Tinga apareceu na área para confundir a marcação e a bola entrou direto no gol de Vanderlei. No segundo tempo, Leandro Guerreiro ampliou o placar para a Raposa e Everton Ribeiro diminui para o Coxa. Com o resultado, o Cruzeiro chegou aos 52 pontos e confirmou de forma matemática a vaga na Copa Sul-americana de 2013. O Coritiba fica estacionado nos 45 pontos e já não tem mais pretensões no Brasileiro.

Na última rodada do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro terá o clássico contra o arquirrival Atlético-MG, marcado para o Independência, somente com torcida atleticana. Já o Coritiba vai terminar o Brasileirão medindo forças contra o rebaixado Figueirense, duelo confirmado para o Couto Pereira.

Divulgação/Vipcomm
Jogadores do Cruzeiro vibraram bastante com a vitória e com a classificação para a Sul-americana
O jogo - Atuando em casa, o Cruzeiro iniciou a partida com uma postura bastante agressiva, logo aos dois minutos, Ceará cobrou falta para área e Martinuccio chegou um pouco atrasado no lance para completar para as redes. Aos poucos, o Coritiba adiantou as linhas de marcação para diminuir a pressão cruzeirense, com isso, Deivid, que atuou isolado no ataque, foi acionado algumas vezes, mas teve dificuldades para superar os defensores.

Em jogada rápida da Raposa, aos sete minutos, o avante Wellington Paulista chegou à linha de fundo e cruzou para a área, o volante Tinga apareceu como elemento surpresa para confundir a marcação, e a bola foi direto para as redes de Vanderlei, abrindo o placar no campo do Horto e levando o torcedor celeste à loucura. Mesmo em vantagem no marcador, o Cruzeiro não diminuiu o ritmo e continuou atacando o Coxa.

Trocando passes com eficiência, o time mineiro voltou a chegar com perigo aos15, com Wellington Paulista, que arriscou arremate de longa distância e obrigou Vanderlei a se esticar todo para fazer a defesa. Aos 20, Martinuccio cruzou na medida para Montillo, que já tinha preparado a cabeçada, mas Denis conseguiu o corte na última hora. Na blitz cruzeirense, Charles também tentou anotar o dele, parando nas luvas do arqueiro paranaense.

Com problemas na saída de bola da defesa para o ataque, o Coritiba pouco ameaçou a meta de Fábio no primeiro tempo, com a equipe da casa dominando inteiramente a partida, desperdiçando várias chances de construir um resultado mais elástico. A oportunidade mais real do Coxa só veio aos 39, com finalização de Everton Ribeiro, que obrigou o goleiro cruzeirense trabalhar bem para fazer a defesa.

Na volta para etapa complementar o Coritiba adotou uma postura diferente, atacando mais o time cruzeirense. Aos seis minutos, Lincoln cobrou falta com categoria e errou o alvo por pouco, assustando o goleiro Fábio. Aos 13 foi a vez de Gil, que tentou de longa distância, mas a bola passou pela linha de fundo.

Após os lances de perigo do Coxa, o Cruzeiro acordou no segundo tempo. Aos 15, Ceará cobrou falta pela direita e Wellington Paulista desviou de cabeça, acertando a trave, no rebote, Leandro Guerreiro apareceu na condição de centroavante e mandou a bomba para o fundo do gol, para aumentar a vantagem da Raposa e dar mais tranquilidade para os mineiros.

Arte GE.Net
O gol do Cruzeiro obrigou o Coritiba a se abrir para tentar diminuir o marcador, com isso, a partida ganhou em movimentação com alternância de chances para as duas equipes. Aos 16, Lincoln obrigou Fábio a fazer boa defesa, e resposta veio na sequência com Martinuccio que carimbou a trave de Vanderlei.

Apesar de aparentar nervosismo em alguns momentos, os visitantes criaram boas chances para balançar as redes. Aos 27, Everton Ribeiro mandou um verdadeiro petardo contra a meta de Fábio, que operou milagre para garantir a vantagem celeste. O Coxa ainda tentou até o fim e foi premiado com o gol de honra marcado por Everton Ribeiro, aos 45 minutos, mas que não evitou o terceiro revés seguido dos paranaenses.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade