Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Flamengo marca no fim e empata em clássico sem graça com o Vasco

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Em um jogo fraco tecnicamente, Vasco e Flamengo empataram por 1 a 1 na noite deste sábado, no Engenhão, na abertura da penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O Cruz-maltino, que chegou aos 55 pontos e aparece na sexta colocação, estava vencendo até o fim do segundo tempo, com um gol de Nilton, de falta. Porém, em uma falha do goleiro Fernando Prass, o zagueiro chileno Marcos González garantiu a igualdade e fez o Rubro-Negro chegar aos 49 pontos, em 11º lugar, bem próximo de assegurar uma vaga na próxima Copa Sul-americana.

O jogo - O primeiro tempo começou com as duas equipes apáticas. A impressão que se dava era de que ambos os times foram obrigados a entrar em campo e que estavam com a cabeça longe dos gramados. As trocas de passe no meio-campo irritavam as torcidas, impacientes com os constantes erros de lado a lado. Os goleiros Paulo Victor, do Flamengo, e Fernando Prass, do Vasco, seguiam com os uniformes limpos, como meros expectadores.

Uma prova da sonolência da partida é que o primeiro lance de emoção aconteceu aos 26 minutos, quando Fellipe Bastos cobrou falta e o goleiro defendeu. O Flamengo respondeu dois minutos depois, também com um chute de fora da área de Ramon, que Fernando Prass espalmou. Neste cenário um gol só sairia em jogada de bola parada. E foi o que aconteceu aos 33 minutos, quando o Vasco abriu o marcador. Nilton cobrou falta da intermediária e a bola foi morrer no canto direito de Paulo Victor.

Divulgação/Vipcomm
Nilton (esq) disputa bola com Hernane; clássico não agradou à torcida no Engenhão (foto: Bernardo Monteiro)
A desvantagem no marcador incomodou o Flamengo, que passou a dominar o restante do primeiro tempo. Aos quarenta minutos o Rubro-Negro quase empatou, quando Renato Abreu cobrou falta, a bola desviou na zaga e raspou a trave de Fernando Prass, que fez golpe de vista e estava vendido no lance. Na cobrança do escateio, Marcos González cabeceou e o goleiro vascaíno operou um verdadeiro milagre, espalmando para escanteio.

O Vasco não estava acomodado com a vantagem e tentava tirar proveito dos espaços deixados pelo ímpeto ofensivo do Flamengo. Mas os contra-ataques cruz-maltinos esbarravam sempre em erros no último passe. Antes do intervalo o Rubro-Negro ainda assustou aos 43 minutos, em cobrança de falta de Renato Abreu, que Fernando Prass defendeu.

Na volta para o segundo tempo o Flamengo começou a impor uma pressão ainda mais forte. Logo aos quatro minutos, Wellington Bruno cruzou, Fernando Prass se atrapalhou com a bola e teve que afastar com um chutão. O Vasco, por sua vez, não conseguia transformar os espaços deixados pelo rival em uma fonte de contra-ataque, seja pelos erros de passe, seja pela pouca velocidade de seus atletas.

Arte GE.Net
O Flamengo, portanto, passou a ficar ainda mais perto do empate, que por muito pouco não aconteceu aos 19 minutos. Wellington Bruno puxou contra-ataque pela esquerda e cruzou, Ibson dominou na área e rolou para Renato Abreu, livre de marcação, chutar à esquerda de Fernando Prass. Já aos 25, Wellington Silva cobrou falta da direita e Renato Abreu desviou sobre o gol. Quatro minutos mais tarde Tenório saiu jogando de maneira equivocada, Nixon roubou a bola e cruzou para Vagner Love que, só não marcou o gol graças a mais uma segura intervenção do goleiro vascaíno.

Aos 35 minutos, Love dividiu a bola com Renato Silva, Nixon se aproveitou e chutou para Prass dar rebote. Na sobra, o atacante chutou, mas William Matheus evitou que a bola entrasse.

De tanto insistir, o Flamengo foi premiado com o gol de empate aos 41 minutos. Adryan cobrou escanteio, Fernando Prass falhou na saída e, de ombro, Marcos González escorou para o fundo da rede, definindo o marcador.

O Vasco só volta a jogar no domingo, às 17 horas (de Brasília), no Engenhão, diante do campeão Fluminense. Um dia antes, no sábado, às 19h30, no mesmo estádio, o Flamengo se despede da competição diante do Botafogo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade