Futebol/Brasileirão Série A - ( - Atualizado )

Sem aspirações no Brasileirão, Flamengo respira clima de eleições

Gazeta Press Rio de Janeiro (SP)

A vitória por 1 a 0 sobre o Náutico, no Recife, na noite deste domingo, deu ao Flamengo a tão sonhada tranquilidade no Campeonato Brasileiro, afastando qualquer risco matemático de rebaixamento para a Série B. Como não tem chances de disputar a Copa Libertadores da América e os critérios de classificação para a Copa Sul-Americana mudaram (levando em consideração a Copa do Brasil do ano seguinte), o time praticamente cumpre tabela na reta final do Nacional. Hora, portanto, da política entrar em campo, com as atenções todas voltadas para a eleição presidencial, que está prevista para o próximo dia 3 de dezembro, na sede da Gávea.

Como o planejamento para a temporada seguinte passa necessariamente pela definição do futuro presidente, o clube já respira o clima de eleição. Ao todo seis candidatos brigam para ver quem será o mandatário do clube pelos próximos três anos.

A principal favorita é a presidente Patrícia Amorim, que tenta a reeleição. Ela não tem muito prestígio junto aos torcedores por conta da má campanha que o futebol do clube vem tendo em sua gestão. Mas como os torcedores não têm direito a voto na maioria dos casos, boa parte da eleição é decidida por sócios preocupados com a parte social, que passou por reformas. Assim, Patrícia tem boas chances de ser reeleita por conta da votação destes sócios.

Divulgação/Vipcomm
A presidente Patrícia Amorim, com o apoio de conselheiros, tentará a reeleição, mesmo criticada pela torcida
A oposição mais uma vez não conseguiu unir forças e chega com cinco nomes. A divisão de oposicionistas facilitaria ainda mais o trabalho de Patrícia Amorim, que concorre com a Chapa Amarelo Ouro - Tua Glória é Lutar.

Pela oposição concorrem Ronaldo Gomlevsky, da Chapa Branca, Planeta Fla; Lysias Itapicurú, da Chapa Verde, Flamengo Nova Geração; Maurício Rodrigues, da Chapa Laranja, Orgulho de ser Rubro-Negro; Jorge Rodrigues, da Chapa Rosa, Fla Único; e Eduardo Bandeira de Mello, da Chapa Azul, Flamengo Campeão do Mundo.

Entrega e espírito de luta: o Flamengo espantou de vez o risco de cair para a Segunda Divisão e já traçou o seu principal objetivo para as últimas três rodadas do Campeonato Brasileiro. Com a missão de não sofrer mais sustos e garantir a classificação para a Sul-Americana, o meia Renato Abreu procurou valorizar a entrega de todos os jogadores na reta final da temporada e destacou o profissionalismo apresentado pelo grupo neste domingo.

Com um pênalti sofrido por Wellington Bruno, o armador tomou a bola e bateu sem chances de defesa para o goleiro Felipe. Extasiado por ter anotado o único gol da vitória contra o Náutico, o jogador ainda aproveitou para enumerar os desafios que o Flamengo encontrou no Recife e prometeu este mesmo espírito de luta até a última rodada da competição nacional.

“O jogo foi quente e o Náutico perdeu poucos jogos por aqui. Eu vou deixar o meu recado parabenizando a todos. O Paulo Victor foi muito bem e o Hernane fez uma função tática exemplar para ajudar o Love e a marcação. É o espírito que tem que ter. Mesmo acabando o campeonato tem que procurar fazer o máximo no Rio e manter o time na briga por uma vaga na Sul-Americana”, discursou Renato Abreu.

Divulgação/Flamengo
Renato Abreu comemorou o profissionalismo apresentado pelo Flamengo nas últimas rodadas do Brasileirão
O discurso adotado pelo jogador também foi compartilhado pelo técnico Dorival Júnior. Embora não tenha saído dos Aflitos satisfeito com a atuação de sua equipe, o comandante aprovou o modo como os atletas incorporaram o desafio de livrar o clube o quanto antes do risco de descenso e manter a caminhada rumo a uma vaga na Sul-Americana.

“Fizemos um desafio aos jogadores para dar fim aos resultados negativos. Eles trabalharam com muita dedicação nesta temporada. Mesmo nos momentos ruins, lutamos sempre em todas as ocasiões e começamos a alcançar alguns resultados. Tardiamente, mas é sempre bom finalizar um ano apresentando algo mais consistente”, concluiu o treinador, que deu dois dias de folga ao elenco, marcando a reapresentação para a manhã desta quarta-feira no Ninho do Urubu. O próximo jogo será no domingo, diante do Palmeiras, às 17 horas (de Brasília), no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade