Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Sem disputar nenhum jogo em sua volta, Adriano deixa o Flamengo

Rio de Janeiro (RJ)

Chegou ao fim nesta terça-feira a passagem do atacante Adriano pelo Flamengo. Depois de o jogador informar que não jogaria nesta temporada, Zinho, diretor de futebol do clube carioca, anunciou a decisão do Rubro-negro de liberar o atleta, que teve dificuldades para entrar em forma neste seu retorno à Gávea, em que não jogou nem uma partida.

“Ele soltou uma nota e antecipou a saída dele, de forma equivocada. Gostaria que ele tivesse vindo antes para conversarmos. Não gostei. Acabou que a permanência tornou-se inviável. Estávamos ficando desgastados com as faltas e indisciplinas dele”, alegou o dirigente, em entrevista coletiva nesta tarde.

A expectativa era de que o Imperador estivesse neste evento, mas o jogador participou de uma audiência mais cedo ligada ao tiro que a jovem Adrienne Cyrillo Pinto sofrera em seu carro, e alegou que não chegaria a tempo. “O Flamengo sai dessa história com a cabeça tranquila. Fizemos tudo que podíamos. Tentamos recuperá-lo de todas as maneiras”, acrescentou Zinho.

Depois de uma passada sem sucesso no Corinthians, que se encerrou em março, Adriano chegou animado ao Flamengo, em agosto, falando em se recuperar e pronto para mudar suas atitudes. O jogador, porém, nunca chegou a sua melhor forma física, enquanto se recuperava da segunda cirurgia no Tendão de Aquiles do pé esquerdo. 

Em meio a este processo, o atacante não deixou as festas na noite carioca e faltou em diversos em treinamentos, fato que incomodou a diretoria rubro-negra. Na semana passada, ele pediu folga de cinco dias e anunciou na segunda que só voltaria a jogar em 2013. “Estou quase recuperado, mas faltam pouquíssimas rodadas para o final do campeonato. O clube tem que se concentrar nessa reta final e eu na minha volta com 100% da minha forma física e não apenas para saciar as expectativas”, afirmara, em nota.

Zinho chegou a recomendar que o atacante procurasse ajuda psicológica em outubro, mas em nenhum momento o Imperador cumpriu o pedido. A recente aparição de Adriano em um vídeo divulgado na internet, em que estava num show no dia em que faltara a um treino, foi a constatação para o diretor flamenguista de que ele precisa de apoio.

"Ele precisa se cuidar pessoalmente para que não tome essas atitudes que a gente viu, como aquele vídeo na casa de shows, algo que não é de um atleta profissional", lamentou. "Flamengo vai sobreviver a todos nós. O Zico parou de jogar e o Flamengo seguiu. Seria a grande chance para ele se recuperar, então eu fico triste com isso", completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade