Futebol/Brasileirão Série A - ( - Atualizado )

Time do Flu admite queda de motivação, mas garante profissionalismo

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Desde que conquistou o Campeonato Brasileiro, o Fluminense não conseguiu repetir o bom futebol. Na festa de entrega da taça, mesmo atuando com a presença em peso de sua torcida, acabou derrotado pelo Cruzeiro. Na sequência, no Recife, empate por 1 a 1 com o Sport, que está ameaçado de rebaixamento. Na ocasião, o Tricolor foi dominado a maior parte do tempo e só escapou da derrota por conta da boa atuação de seu sistema defensivo. Diante deste cenário o técnico Abel Braga e os jogadores reconhecem que tem sido complicado manter a motivação.

“Não é fácil essa situação. Não vou mentir e dizer que o comprometimento é o mesmo de antes da conquista do título, porque não é. Nem posso cobrar os jogadores por isso, já que seria um crime depois de uma temporada tão desgastante. Mas estamos trabalhando com dignidade”, disse Abel.

O volante colombiano Valencia tem opinião parecida com a do comandante. “Realmente, a conquista do título faz com que o time tenha um relaxamento natural, mas estamos nos empenhando em campo. Somos profissionais. Este é o nosso trabalho e vamos lutar sempre pela vitória”, garantiu o jogador.

Atendo-se ao jogo contra o Sport, Abel Braga acredita que o Fluminense não foi apático, como boa parte da imprensa colocou, destacando também o espírito de luta e o profissionalismo dos pernambucanos.

“Eu, sinceramente, gostei da atuação da minha equipe. Já passei pela situação do Sport. Estava no Atlético-PR e tínhamos um jogo contra o Criciúma. O resultado para nós não importava. Nem me lembro se ganhamos ou empatamos, mas o Criciúma caiu e sofreu muito. Por isso acho que tivemos uma atitude digna na Ilha do Retiro. O Fluminense honrou o campeonato e não se preocupou em prejudicar ou favorecer terceiros, apenas lutou e jogou, analisou Abel.

Nelson Perez/Fluminense FC
O técnico Abel Braga admitiu a queda de motivação após o título do Flu, mas garantiu profissionalismo
A boa atuação dos pernambucanos também foi destacada pelo meia Thiago Neves, que atribuiu à grande atuação do goleiro Diego Cavalieri o pontinho conquistado na Ilha do Retiro. “Temos que fazer uma análise fria e falar a verdade: pelo o que o Sport fez no jogo, merecia a vitória. Mas nós temos o melhor goleiro do Brasil, o Diego Cavalieri. Ele salvou a gente”, exaltou o armador.

O próximo compromisso do Flu no Brasileirão e na temporada será neste domingo, às 17 horas (de Brasília), no clássico com o Vasco, no Engenhão. Neste jogo a motivação é superar o São Paulo, que na época dos pontos corridos conquistou a maior pontuação, em 2006, com 78 pontos. O time carioca tem, atualmente 77 tentos.

“Vamos em busca pelo menos de um pontinho”, afirmou Abel Braga, já aceitando até mesmo igualar o feito dos paulistas, ao invés de superá-lo.

O elenco das Laranjeiras, que ganhou folga nesta segunda-feira, reapresenta-se na tarde desta terça, para a realização de um treino físico. Ao longo da semana Abel Braga vai definir o time para o clássico e deverá contar com o retorno do lateral direito Bruno e do zagueiro Gum, que cumpriram suspensão contra o Sport. O primeiro vai ocupar a vaga de Wallace, o suspenso da vez por acúmulo de cartões amarelos. Já o segundo deverá formar a dupla de zaga com Digão, pois Leandro Euzébio deverá ser preservado por ter recebido uma pancada na cabeça na última rodada.

Abel também saberá se vai escalar o meia Deco, que foi afastado do jogo contra o Vasco por conta de uma gastroenterite. O brasileiro naturalizado português foi visto ingerindo álcool na tarde do último sábado, véspera do clássico. Alguns titulares poderão ser preservados se apresentarem algum risco de lesão nos próximos dias, conforme avaliação do departamento médico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade