Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Ainda com chances de título, Alonso vê pódio nos EUA como vitória

Austin (Estados Unidos)

A terceira colocação no Grande Prêmio dos Estados Unidos, disputado na tarde deste domingo, manteve o espanhol Fernando Alonso vivo na briga pelo título mundial. Satisfeito com o resultado, o piloto da Ferrari comemorou a chance de levar a decisão para a última etapa, em Interlagos.

“Esse final de semana é como uma vitória para nós. Perder apenas três pontos era algo que ninguém imaginava ontem à noite ou na sexta-feira depois dos treinos. Então, estamos felizes por outro bom domingo e por marcar bons pontos novamente”, afirmou o espanhol.

Sem vencer uma corrida desde o Grande Prêmio da Alemanha, disputado em julho, Alonso tem 13 pontos a menos que o alemão Sebastian Vettel (273 a 260). Para garantir o título em são Paulo sobre o rival da Red Bull, o espanhol precisa vencer e torcer para o alemão ficar fora do grupo dos quatro primeiros.

“Vamos para o Brasil com chance de lutar pelo campeonato. É algo por que lutamos o ano inteiro. Apenas o Seb está em uma situação melhor do que nós e devemos estar orgulhosos. Vamos curtir a corrida e ver o resultado no final”, afirmou o espanhol.

AFP
Satisfeito com a terceira colocação no Grande Prêmio dos Estados Unidos, Alonso se refresca com champagne
Nono colocado no treino classificatório, ele ganhou uma posição no grid com a punição ao francês Romain Grosjean (Lotus) por trocar de câmbio. Neste domingo, a Ferrari confirmou a decisão de fazer o mesmo com o brasileiro Felipe Massa para colocar o espanhol do lado limpo da pista, na sétima posição.

Depois de ganhar três posições na largada, Alonso ainda contou com o abandono do australiano Mark Webber (Red Bull) para assumir a terceira colocação e subir ao pódio ao lado de Sebastian Vettel que, superado pelo britânico Lewis Hamilton (McLaren), foi o segundo colocado.

“Ainda estamos vivos graças às primeiras voltas. Tentei fazer ultrapassagens na primeira curva, o ritmo melhorou e ficamos no pelotão de frente. Hoje, não foi possível acompanhar esses dois (Hamilton e Vettel), eles estavam muito à frente. Tive o suficiente para manter os outros atrás”, encerrou Alonso.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade