Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Alonso elogia Massa e diz que manobra dos EUA foi mal-interpretada

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Quinto colocado no treino classificatório para o Grande Prêmio do Brasil, Felipe Massa ganhou elogios do espanhol Fernando Alonso por sua performance em Interlagos neste sábado. O companheiro do brasileiro na Ferrari, oitavo na tomada de tempos, ainda alegou que a artimanha da equipe nos Estados Unidos foi mal-interpretada.

“Estou tranquilo com minha posição. Se nos classificássemos em sexto, seria algo fora do normal. Se o Felipe está em quinto, é porque fez algo extraordinário. Ele já havia feito uma boa qualificação nos Estados Unidos, e aqui foi ainda melhor”, declarou Alonso, que ainda ganhou uma posição após a punição ao venezuelano Pastor Maldonado.

Para colocar Alonso do lado limpo do grid nos Estados Unidos, a Ferrari trocou o câmbio do brasileiro que, punido, largou do 11º lugar, o que permitiu ao espanhol partir em sétimo. Beneficiado, ele ganhou três posições na largada e contou com o abandono do australiano Mark Webber para ficar em terceiro e seguir vivo na luta pelo título.

A manobra causou polêmica e foi criticada por pessoas como o britânico Martin Whitmarsh, chefe da McLaren. Questionado sobre a hipótese de repetir a artimanha em Interlagos, Alonso descartou a possibilidade e ainda alegou que a medida adotada nos Estados Unidos beneficiou a equipe como um todo.

“Muita gente não entendeu a decisão. Saindo em sexto e oitavo, o que seria a situação original, nossa previsão seria fazer a primeira curva em nono e 10º. Saindo em sétimo e 11º, seríamos quartos e sétimos na primeira curva. Foi uma decisão de equipe, e não apenas para me beneficiar. Graças a isso, estamos em vantagem sobre a McLaren entre os construtores”, disse.

AFP
O espanhol Fernando Alonso precisa de uma combinação de resultados para comemorar o título em Interlagos
Diferentemente de Alonso, Massa não avançou as posições previstas na largada, mas reagiu de forma significativa durante a corrida e cruzou a linha de chegada na quarta posição. No Autódromo de Interlagos, segundo o espanhol, não há motivo para repetir a estratégia adotada nos Estados Unidos.

“Aqui, não há diferença no grid. Como o Maldonado foi punido, começaremos em quinto e sétimo. Espero que possamos partir juntos para as primeiras posições nas primeiras voltas. É surpreendente que ainda estejamos lutando pelo campeonato. Estamos orgulhosos por nossa performance”, afirmou.

Com 13 pontos de vantagem sobre Alonso, Sebastian Vettel garante o tricampeonato caso termine o Grande Prêmio do Brasil entre os quatro primeiros colocados. Com três títulos consecutivos, ele repetiria o alemão Michael Schumacher e o argentino Juan Manuel Fangio, únicos que ganharam o tri em sequência.

Veja as chances de cada piloto para o Mundial:

 
 

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade