Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Chefe da McLaren alfineta Alonso por artifício da Ferrari nos EUA

Austin (Estados Unidos)

Para colocar Fernando Alonso do lado limpo do grid de largada para o Grande Prêmio dos Estados Unidos, a Ferrari trocou o câmbio do brasileiro Felipe Massa que, punido em cinco posições, largou no 11º lugar, o que permitiu ao espanhol partir em sétimo. Martin Whitmarsh, chefe da McLaren, alfinetou o espanhol pelo artifício.

“Foi por não fazer coisas desse tipo que o Fernando nos deixou”, declarou o diretor. Bicampeão com a Renault em 2005 e 2006, Alonso foi contratado pela equipe britânica no ano seguinte, mas viveu uma temporada conturbada ao lado do inglês Lewis Hamilton e deixou o time em 2008, apesar do vice-campeonato.

“As equipes e diretores podem decidir como dirigem seus programas. Foi duro, mas é bem claro que eles estão muito focados no Fernando. Não estou criticando ninguém. Temos que correr da maneira que achamos melhor”, afirmou Whitmarsh, uma vez que não foi diretamente prejudicado pela artimanha da Ferrari.

“O mais complicado é ter colocado algumas pessoas do lado mais lento do grid. Isso não nos afetou, já que estávamos do lado lento e permanecemos no mesmo lugar. Se estivesse do lado direito do grid e isso me colocasse do lado lento, eu ficaria muito irritado”, afirmou.

AFP
O espanhol Fernando Alonso bateu de frente com o britânico Lewis Hamilton em sua passagem pela McLaren
Posicionado do lado limpo do grid, Alonso ganhou três posições logo na largada e ainda contou com o abandono do australiano Mark Webber (Red Bull) para terminar no terceiro lugar. Desta forma, o alemão Sebastian Vettel (Red Bull) aumentou para 13 pontos sua vantagem (273 a 260) e a decisão ficou para a etapa do Brasil.

Ainda que esteja diretamente envolvido na disputa pelo título com a Ferrari, Christian Horner, chefe da Red Bull, evitou criticar a manobra da escuderia italiana. “Está dentro do regulamento e foi uma jogada tática. É duro para o Felipe, mas a prioridade deles é o Fernando”, afirmou.

Horner ainda garantiu que a possibilidade de usar o mesmo expediente com Webber, que largou em terceiro, para recolocar Alonso do lado sujo não foi nem sequer cogitada. “Alguém mais faria isso e, sem que você percebesse, o Fernando começaria na primeira fila. Nunca consideramos isso”, declarou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade