Motor/Fórmula 1 - ( )

Chefe da McLaren lamenta saída de Hamilton: “Estou muito triste”

Woking (Inglaterra)

A saída de Lewis Hamilton continua a ser lamentada na McLaren. O chefe da escuderia britânica, Martin Whitmarsh, admitiu a tristeza em ver o inglês, que segue para a Mercedes, defender o time pela última vez no Grande Prêmio do Brasil.

“Estou muito triste com isso, porque eu o conheço pessoalmente há mais de 15 anos e eu o vi em alguns grandes momentos”, declarou Whitmarsh. Na última corrida do ano, Lewis Hamilton teve a chance de encerrar sua trajetória pela equipe que o revelou para a Fórmula 1 no alto do pódio, mas uma batida com o alemão Nico Hulkenberg minaram seus planos.

O dirigente destacou o caráter de Hamilton e sua importância seja qual for a equipe que esteja defendendo. “Ele é um grande ser humano, um grande trunfo em qualquer time, então é claro que estou desapontado por ele estar indo”, completou. No entanto, o foco da McLaren também já visa novos objetivos, com a dupla de pilotos formada pelo inglês Jenson Button e pelo mexicano Sergio Pérez.

AFP
Britânico Lewis Hamilton se despede da McLaren e disputa temporada 2013 pela Mercedes

“Nós temos os ingredientes de um bom carro para o próximo ano e nós vamos fazer nosso melhor”, projetou Whitmarsh. O chefe da McLaren ainda acrescentou que não perderá tempo pensando o que poderia ter feito para manter Hamilton na equipe. “Como Lewis, não vou gastar muito tempo nisso. Eu sei que a oferta que fizemos foi maior”.

Martin Whitmarsh negou que haja ressentimentos, mas garantiu que Lewis Hamilton será visto como adversário. “Ele tem sido um amigo e um colega por um longo tempo. Ano que vem será um concorrente e vamos tentar vencê-lo. Eu tenho certeza que vamos continuar a ter um bom relacionamento e nós vamos competir adequadamente”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade