Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Ecclestone classifica protesto da Ferrari como uma "piada completa"

Londres (Inglaterra)

Nesta quinta-feira, Bernie Ecclestone, dono dos direitos comerciais da Fórmula 1, brincou com o protesto da Ferrari contra o resultado do Grande Prêmio do Brasil e classificou como “piada” a carta enviada por Stefano Domenicali, chefe da escuderia italiana, à FIA (Federação Internacional de Automobilismo), ainda ratificando que não há chance de a classificação final da prova no Brasil ser mudada.

Na correspondência, o dirigente da Ferrari pede explicações da entidade sobre a suposta ultrapassagem ilegal de Sebastian Vettel, da Red Bull, sobre Jean-Éric Vergne na corrida disputada em Interlagos.

“É uma piada completa. O que eles estão dizendo na carta está errado. Não acho que alguma ação será tomada. Seria completamente errado”, disse Ecclestone, em entrevista ao jornal inglês The Telegraph.

Se baseando em um vídeo divulgado na internet, a equipe italiana alega que Vettel, que acabou ficando com o título mundial, teria feito uma ultrapassagem sob bandeira amerela em Vergne. Mas a Fia argumenta que um fiscal havia mostrado a bandeira verde ao alemão. Segundo Ecclestone, a equipe não protestou no tempo permitido pelo regulamento da entidade maior do automobilismo mundial, que prevê que quaisquer tipos de reclamações por parte das equipes deve ser feito até 30 minutos após o final da corrida. Após isso, somente a FIA pode abrir um protesto.

“De acordo com o regulamento, você precisa protestar. Mas eles perderam o prazo. Além disso, há o fato de uma bandeira verde ter sido acenada, o que ninguém questiona”, frisou o chefão da F-1.

Ecclestone, que tem 82 anos de idade, ainda disse estar chateado com toda essa polêmica. “É uma pena porque tudo foi tão bem. Foi uma supercorrida, um supercampeonato. Agora todo mundo está falando sobre isso. O problema é que ninguém sabe o que está acontecendo”, observou, antes de criticar a Ferrari.

“Pessoalmente, eu acho que não é o estilo da Ferrari fazer isso. Acho que eles realmente querem vencer. Mas se você olhar para trás e ver o que a Ferrari tem feito nesses últimos anos... só que nada vai acontecer. O que eles podem fazer? Entrar com uma ação civil? Talvez. Mas o caso está fadado ao fracasso antes de começar. Nada vai acontecer”, finalizou Bernie.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade