Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Ferrari agradece Massa por aceitar punição para beneficiar Alonso

Austin (Estados Unidos)

Para colocar Fernando Alonso no lado limpo do grid de largada, a Ferrari decidiu trocar o câmbio de Felipe Massa em Austin. Punido em cinco posições, o brasileiro partiu em 11º e o espanhol, ao ganhar um posto, saiu em sétimo. Ao agradecer ao piloto sul-americano, a escuderia fez questão de esclarecer que ele aceitou a medida.

“O Felipe compreendeu totalmente as razões por trás dessa decisão. Portanto, está mais uma vez provando sua total dedicação à equipe, algo pelo que gostaríamos de manifestar publicamente a nossa gratidão”, diz o comunicado emitido pela Ferrari antes mesmo do final da prova.

A escuderia decidiu priorizar Fernando Alonso na medida em que ele é o único que ainda tem chances de desbancar o alemão Sebastian Vettel (Red Bull) na disputa pelo título mundial. Do lado limpo do grid, o espanhol ganhou três posições na largada e saltou para o quarto posto.

“Foi uma questão estratégica com o objetivo de maximizar o potencial de início do Alonso levando em conta que ele ainda tem chance de ganhar o campeonato. Percebemos ontem que começar do lado sujo da pista seria prejudicial: haveria um risco significativo de ficar muito longe dos líderes no final da primeira volta”, diz a nota.

AFP
Prejudicado pela Ferrari, o brasileiro Felipe Massa cruzou a linha de chegada na quarta colocação em Austin
Apesar de ser preterido pelo astro Fernando Alonso novamente, desta vez antes mesmo do início da corrida, Felipe Massa fez uma de suas melhores provas na temporada e cruzou a linha de chegada no quarto lugar, logo atrás do companheiro de equipe.

Em seu comunicado, a Ferrari assegura que Massa e Alonso aceitaram a medida estratégica. “Os dois pilotos concordaram com a decisão. Sempre mantivemos os interesses da equipe acima dos individuais e essa sempre foi a nossa transparente política”, diz a nota.

O Grande Prêmio dos Estados Unidos foi vencido pelo britânico Lewis Hamilton (McLaren), seguido por Vettel e Alonso. Como o alemão ampliou em apenas três pontos sua vantagem na liderança (273 a 260), a decisão ficou para a etapa do Brasil, marcada para domingo, em Interlagos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade