Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

FIA anuncia dispensa de delegado-médico da F-1 depois de 2012

Paris (França)

Nesta quarta-feira, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) divulgou a notícia de que o delegado-médico da Fórmula 1, Gary Hartstein, não será mais o responsável pela função após o Grande Prêmio do Brasil, corrida que encerra a temporada da categoria. O contrato do profissional, que termina no final deste ano, não foi renovado pela entidade e um porta-voz da FIA informou que não há explicações para a dispensa e nenhum substituto foi definido.

O norte-americano Gary Hartstein iniciou sua carreira na maior categoria do automobilismo mundial em 2005, substituindo Sid Watkins, que faleceu em setembro de 2012. Desde seu ingresso na F-1, Hartstein promoveu novas políticas médicas para a FIA. O delegado-médico passou por momentos difíceis na profissão, tendo que lidar com os graves acidentes de Rober Kubica, no GP do Canadá de 2007, e do brasileiro Felipe Massa, no Grande Prêmio da Hungria de 2009.

Em seu Twitter, Hartstein comentou a dispensa. “Acabei de ser informado que a FIA e o presidente da comissão médica da FIA (Gérard Saillant) decidiram não renovar meu contrato para a F-1. Não estou certo dos porquês da decisão, mas isso não cabe a mim. A corrida do Brasil será a minha 247ª e última na F-1. Foi uma experiência que mudou a minha vida e que nunca vou esquecer”, escreveu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade