Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Kassab confia em permanência da F-1 e sugere contrato longo a Haddad

São Paulo (SP)

As recentes investidas de Santa Catarina e Rio de Janeiro para tentar receber o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 não assustaram o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. O político, que deixa o cargo ao fim do ano, acredita que seu sucessor Fernando Haddad conseguirá renovar o contrato da cidade para sediar a prova e sugere um acordo longo entre o município e a categoria automobilística.

"A concorrência é normal. Sabemos que a Argentina quer levar um Grande Prêmio para Buenos Aires, por exemplo. É legítimo que todas as grandes cidades queiram ter a prova de Fórmula 1, se tiverem condições. Essa é a razão de São Paulo saber que precisa apresentar uma nova proposta", disse Kassab neste domingo em Interlagos, antes da prova paulistana.

São Paulo tem contrato para receber a Fórmula 1 até 2014. Para renovar o acordo, a organização do campeonato exige uma grande reforma no Autódromo de Interlagos. A mudança mais importante é a construção de uma nova área de boxes ao lado da reta oposta, já que a utilizada atualmente é alvo de reclamações das equipes. Apenas esta obra tem custo avaliado entre R$ 100 milhões e R$ 120 milhões.

Para justificar investimentos deste porte na reforma do circuito paulistano, Kassab sugeriu a seu sucessor levar à Fórmula 1 um contrato de oito anos para receber o GP do Brasil. O atual mandatário apresentou Haddad a Bernie Ecclestone, chefe comercial da categoria, na última sexta-feira, e disse confiar na renovação do acordo.

"O novo prefeito avaliará as demandas da Fórmula 1 e algumas outras de menor porte. Se tiver a oportunidade de fazer uma renovação de longa duração, os investimentos se justificarão. É bom para a Fórmula 1, bom para São Paulo. O prefeito tem manifestado vontade de São Paulo continuar com grandes eventos e estou otimista. Tem tudo para dar certo", disse Kassab.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade