Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Massa descarta chance de repetir troca de câmbio para ajudar Alonso

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Depois de superar o espanhol Fernando Alonso no treino classificatório pela segunda vez consecutiva na temporada, o brasileiro Felipe Massa descartou a possibilidade de trocar de câmbio para beneficiar seu companheiro de Ferrari no Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.

A escuderia italiana usou o expediente de quebrar o lacre da caixa de câmbio do brasileiro de maneira deliberada na etapa anterior do campeonato, disputada nos Estados Unidos no domingo passado. Punido em cinco posições, Massa largou do 11º posto, o que permitiu a Alonso ganhar colocações e partir do lado limpo do grid, no sétimo lugar.

Diante de sua torcida no treino classificatório deste sábado em Interlagos, Massa garantiu a quinta posição do grid de largada, enquanto Alonso conseguiu apenas uma inexpressiva oitava colocação. Rival do espanhol na luta pelo título, o alemão Sebastian Vettel começa em quarto.

“Nos Estados Unidos, tinha motivo (para trocar o câmbio): o asfalto era diferente de um lado para o outro do grid. Aqui não tem a menor chance de isso acontecer. Vamos para cima na corrida. Olhando para a Red Bull e para a McLaren, acho que a classificação foi ótima. Mais do que isso, seria difícil para mim”, disse o brasileiro.

Animado, Massa já pensa na prova, marcada para as 14 horas (de Brasília) de domingo. “Fiz uma excelente volta. A corrida vai ser difícil, tudo pode acontecer. Está todo mundo falando que vai ser no molhado. Temos que dar o máximo para fazer o melhor resultado possível”, afirmou.

AFP
Massa já avisou que uma eventual manobra para beneficiar Alonso no Grande Prêmio do Brasil está descartada
As duas primeiras colocações do grid de largada em Interlagos ficaram com os representantes da McLaren. Lewis Hamilton fez uma inédita pole position em São Paulo e sai à frente do compatriota Jenson Button. O australiano Mark Webber, companheiro de Vettel na Red Bull, ficou em terceiro, seguido pelo parceiro.

Questionado se a dobradinha da equipe britânica pode ser benéfica para Alonso na disputa pelo título, Massa desconversou. “É melhor do que ter o Vettel na frente, mas não ajuda muito porque o Alonso está atrás. Vamos ver o que acontece no final da corrida. É difícil dizer antes, tudo pode acontecer”, avaliou.

Como soma 13 pontos a mais do que Fernando Alonso (273 a 260), Sebastian Vettel precisa de apenas um quarto lugar para garantir o título. Os rivais brigam pelo status de mais jovem tricampeão da história da Fórmula 1, atualmente no currículo do brasileiro Ayrton Senna.

Realista, Massa vê seu companheiro em situação delicada. "Estando atrás nos pontos e largando atrás, o alonso fica numa condição muito difícil. A chance dele é acontecer alguma coisa com o Vettel ou uma condição diferente, de chuva, por exemplo. Em uma condição normal, a situação dele é muito complicada. Mas corrida é corrida e tudo pode acontecer", disse.

Veja as chances de cada piloto para o Mundial:

 
 

 

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade