Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Na Lotus, Kimi Raikkonen admite: "Deixar a Ferrari foi um alívio"

Hethel (Inglaterra)

Após conquistar sua primeira vitória pela Lotus no GP de Abu Dhabi no último domingo, o finlandês Kimi Raikkonen revelou que os tempos de Ferrari não deixaram saudades. O piloto admitiu que foi um alívio deixar a escuderia italiana.

“Nem boas nem ruins. Ganhei um título com eles e vivi alguns bons momentos. Estou satisfeito com os três anos que passei lá. Não sinto saudades de ninguém e, para mim, sair de lá foi um alívio”, declarou em entrevista ao jornal espanhol Marca.

Apesar de ter sido campeão mundial de 2007 pela Ferrari, Raikkonen deixou a equipe em 2009 para defender a Citroën no Mundial de Rali. O piloto afirmou que as más relações motivaram sua saída.

“A situação poderia ter sido melhor, mas ficou no passado e o que foi feito não pode ser mudado. As coisas não duram muito quando se trabalha em algum lugar e as relações não são boas”, comentou.

Em seu primeiro ano pela Lotus em sua volta à Fórmula 1, porém, o clima foi diferente para o finlandês. Satisfeito com a equipe britânica, com quem já renovou para a próxima temporada, o piloto elogiou o ambiente.

“Me senti bem desde o início. As pessoas trabalham duro e com calma, mas querem ganhar. Além disso, o lado esportivo e técnico vem antes do político”, finalizou.

AFP
Após vencer o GP de Abu Dhabi, Kimi Raikkonen soma 198 pontos na terceira posição geral da temporada

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade