Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

'Perseguido' pelo número 7, Schumacher se despede e elogia Vettel

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

O Grande Prêmio do Brasil, disputado na tarde deste domingo, marcou a última exibição do alemão Michael Schumacher na Fórmula 1. Após terminar na sétima colocação, ele relatou uma série de coincidências em torno do número e elogiou o compatriota Sebastian Vettel pelo tricampeonato mundial.

“É uma estranha coincidência ter terminado minha carreira na Fórmula 1 em sétimo, mesma posição que cheguei na primeira qualificação, em Spa-Francorchamps, há 308 corridas. Percebi que também estava dirigindo o carro de número sete hoje e que tenho sete títulos mundiais”, declarou.

Antes do Grande Prêmio do Brasil, o alemão de 43 anos desfilou pela pista do Autódromo de Interlagos portando uma bandeira com uma mensagem de agradecimento aos fãs. Nas arquibancadas, alguns torcedores exibiam faixas com saudações ao único heptacampeão do mundo.

“Foi uma corrida empolgante e movimentada. Minha última prova começou com um pneu furado que me fez perder posições. Mas minha filosofia sempre foi nunca desistir. Sempre há uma chance, você tem que continuar e aproveitar a oportunidade quando ela aparece”, afirmou o alemão.

Em sua despedida da principal categoria do automobilismo, Schumacher também aproveitou para felicitar o amigo Sebastian Vettel. O piloto da Red Bull conheceu seu ídolo ainda criança, quando participou de uma prova na localidade alemã de Kerpen que contou com o astro na cerimônia de premiação.

AFP
Enquanto Michael Schumacher se despede, jovem Sebastian Vettel comemora o tricampeonato em Interlagos
Além de tornar-se o mais jovem tricampeão da história da Fórmula 1, Sebastian Vettel, 25 anos, repete o feito de conquistar três títulos de maneira consecutiva, algo logrado anteriormente apenas pelo argentino Juan Manuel Fangio e pelo próprio Schumacher.

“Parabéns ao Sebastian por alcançar seu terceiro título seguido, estou muito orgulhoso dele. Logo na primeira volta, de repente o encontrei atravessado na pista, mas então eu e ele conseguimos grandes recuperações na corrida. A performance dele mostra que você deve ser persistente”, disseo veterano.

Apesar da discreta sétima posição, Schumacher garante que se divertiu ao longo da prova em Interlagos. “Minha última corrida na Fórmula 1 foi extremamente prazerosa. Quero novamente agradecer ao meu time e aos fãs pelo apoio durante os últimos anos. Gostei do tempo que passamos juntos”, afirmou.

Já heptacampeão do mundo, Schumacher se despediu da categoria pela primeira vez em 2006, também em Interlagos, mas decidiu retornar em 2010 para deixar a categoria neste domingo, novamente em São Paulo, com 155 pódios, 1566 pontos, 91 vitórias e 68 pole positions em 308 etapas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade