Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Presidente da Ferrari elege 2013 como ano mais difícil

Madri (Espanha)

Menos de uma semana após o fim da temporada da Fórmula 1, o presidente da Ferrari já aponta os desafios que sua equipe da categoria terá no próximo Mundial. Segundo Luca di Montezemolo, o fato de o time tentar ganhar o campeonato do ano que vem e ao mesmo tempo desenvolver o carro para 2014, quando há mudanças significativas no regulamento, deve fazer 2013 ser um ano difícil para a escuderia.

Nesta temporada, a Ferrari foi a segunda colocada do Mundial de Consturores, atrás apenas da Red Bull, e viu Fernando Alonso brigar pelo campeonato de pilotos até a última prova do ano. O espanhol acabou a temporada na segunda posição, com três pontos a menos do que o alemão Sebastian Vettel.

“O próximo ano talvez seja o mais difícil, estaremos em dois projetos paralelos. É um ano extremamente desafiador com muito investimento e diversas oportunidades e não nego que é um ano crucial para alcançarmos em todas as direções os objetivos que buscamos”, afirmou Montezemolo, nesta sexta-feira.

Para Stefano Domenicali, chefe da escuderia, a Ferrari aprendeu lições valiosas durante a disputa com a Red Bull em 2012 e está pronta para chegar com mais força no próximo Mundial.

“Sabemos onde precisamos melhorar e acredito que temos todas as ferramentas para assegurar que melhoraremos. Nossa temporada ainda não acabou”, disse o dirigente italiano.

AFP
Ferrari perdeu competição com a Red Bull nos Mundiais de Constutores e dos Pilotos em 2012

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade