Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Schumacher prevê despedida menos emocionante do que em 2006

São Paulo (SP)

O alemão Michael Schumacher se aposentará pela segunda vez da Fórmula 1 no Grande Prêmio do Brasil, neste fim de semana, e acredita que sua nova despedida da categoria terá uma carga emocional menor do que a primeira. O piloto da Mercedes deixou o automobilismo pela primeira vez em 2006, também na corrida paulistana do Mundial.

Na ocasião, o alemão ainda brigava pelo título da temporada com o espanhol Fernando Alonso, que hoje ocupa seu antigo posto na Ferrari. Na prova paulistana, o piloto ibérico, que ainda corria pela Renault, ficou na segunda colocação, dois postos à frente do germânico, e garantiu seu segundo título consecutivo da F-1.

“Minha saída da Fórmula 1 provavelmente será menos emocional para mim do que em 2006, quando ainda brigava pelo campeonato e tudo era muito mais intenso. Dessa vez, poderei prestar mais atenção na minha despedida e, com sorte, poderei saboreá-la também”, disse Schumacher.

Assim como em 2006, a organização do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 prepara uma homenagem ao alemão para a prova paulistana. Há seis anos, ele recebeu antes da corrida um troféu das mãos de Pelé, um de seus ídolos no esporte. Para esta temporada, as ações para relembrar a carreira de Schumacher são tratadas como surpresa.

“Tive anos fantásticos na Fórmula 1 e muito apoio de fãs ao redor do mundo e gostaria de agradecer a eles por isso. É claro que ficaria mais feliz se pudesse dizer tchau com uma boa corrida e tenho certeza que faremos tudo o possível para isso ocorrer”, explicou Schumacher, que será substituído por Lewis Hamilton na Mercedes.

AFP
Em 2006, Schumacher foi homenageado por Pelé pelas realizações em sua carreira na F-1

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade