Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Senna sonha com pontos em Interlagos para impressionar Williams

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

 

O piloto brasileiro Bruno Senna acredita que seu desempenho no Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, neste final de semana, pode ser importante em seus esforços para impressionar a Williams, e outras equipes  do Mundial, e assim garantir uma vaga no grid da próxima temporada. O paulista fica sem contrato ao fim do ano e ainda negocia para seguir sua carreira na categoria.

Senna chegou à Williams no início do ano, no lugar do veterano Rubens Barrichello, após disputar meia temporada pela Lotus-Renault em 2011. Nas 19 corridas já disputadas na temporada, ele chegou na zona de pontuação em nove, somando 31 pontos. Ele está na 16ª colocação do Mundial, dois postos atrás de seu companheiro de equipe, o venezuelano Pastor Maldonado, que marcou 45.

"Seria obviamente meu sonho fazer bons pontos aqui no Brasil. Toda corrida faz diferença, muitas vezes um piloto é lembrado pela última corrida que fez. Então é importante marcar pontos, ter um bom final de semana. A aproximação é a mesma dos outros finais de semana, mas a gente está no Brasil e espero contar com boa sorte e boa performance", disse o brasileiro, nesta quinta-feira, em Interlagos.

Segundo o próprio piloto, seu desempenho durante quase toda a temporada da Fórmula 1 ficou prejudicado por não poder disputar o primeiro treino livre de 15 das 20 etapas do Mundial. O contrato de Bruno Senna com a Williams prevê que seu carro seja utilizada pelo finlandês Valtteri Bottas na sessão inicial de atividades na maioria dos Grandes Prêmios, o que, de acordo com o brasileiro, não permite que ele evolua como seus rivais.

No Grande Prêmio dos Estados Unidos, na última semana, em que o paulista participou das três sessões de treinos livres, ele largou da 11ª colocação, logo atrás de Maldonado, e fechou a prova em décimo, também um lugar atrás do venezuelano.

"Todo mundo tem esse treino para entender o carro, a evolução da pista e tudo mais. Marquei pontos em nove das 19 corridas, mas sempre foi um ponto, dois pontos, às vezes quatro pontos. Tudo isso porque eu larguei para trás do que deveria, é fácil ver a matemática de como seria se eu tivesse melhorado 0s2 na classificação. Foi um ano duro de aprendizado, mas sempre com uma mão amarrada atrás das costas", afirmou o piloto paulista.

Para a temporada 2013, o lugar de Senna na Williams é especulado justamente por Bottas, terceiro piloto do time este ano. Com apoio de patrocinadores de seu país, ele ainda é beneficiado por seu agente, Toto Wolff, ser dirigente da escuderia britânica.

AFP
Bruno Senna quer impressionar equipes do Mundial para seguir mais um ano na Fórmula 1

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade