Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Vettel brinca com Massa e evita comentar artimanha da Ferrari

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Na mesma entrevista em que o espanhol Fernando Alonso defendeu a artimanha empregada pela Ferrari para favorecê-lo no Grande Prêmio dos Estados Unidos, o alemão Sebastian Vettel evitou comentar o assunto, mas não perdeu a oportunidade de brincar com o brasileiro Felipe Massa.

Para colocar Alonso do lado limpo do grid de largada do Circuito das Américas, a Ferrari trocou o câmbio de Massa que, punido em cinco posições, caiu para o 11º posto, o que permitiu ao espanhol partir em sétimo. Depois de ganhar três colocações na saída, ele ainda contou com o abandono do australiano Mark Webber para terminar no pódio.

Com o terceiro posto de Alonso em Austin, a Ferrari conseguiu impedir o tricampeonato antecipado de Vettel. Questionado se gostaria de contar com um companheiro de equipe como Felipe Massa, o piloto alemão foi espirituoso e provocou risos.

“Depois de ter visto o Felipe no domingo à noite em Austin, não tenho certeza se ele seria um bom companheiro de equipe!”, disse Vettel, que já teve atritos com o australiano Mark Webber, seu parceiro na Red Bull. Sentado atrás do alemão durante a entrevista concedida em Interlagos nesta quinta-feira, o piloto brasileiro deu risada. “Estou brincando”, observou o alemão.

Antes mesmo do final do Grande Prêmio dos Estados Unidos, a Ferrari divulgou um comunicado para garantir que Massa aceitou a medida da equipe, algo confirmado pelo próprio piloto em seguida, o que rendeu elogios de Stefano Domenicali, chefe da escuderia.

No entanto, a artimanha utilizada pela Ferrari causou algum desconforto. Martin Whitmarsh, chefe da McLaren, por exemplo, alfinetou Alonso e disse que ficaria irritado caso fosse obrigado a passar do lado limpo para o lado sujo do grid de largada em função da jogada da equipe italiana.

Apesar da brincadeira com Massa, Vettel tratou o tema com cuidado. “Não sei se o Felipe realmente teve um problema com o câmbio ou não, mas prestar atenção nessas coisas não é o nosso trabalho. É uma abordagem diferente em relação à da minha equipe, mas as pessoas lidam com as situações de maneira diferente”, afirmou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade