Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Vettel termina em sexto após prova caótica e é tricampeão da F-1

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Uma prova caótica era o que o espanhol Fernando Alonso queria para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 para tentar conquistar o Mundial da categoria. O pedido do espanhol foi atendido, mas nem assim o título escapou das mãos do alemão Sebastian Vettel, que foi o sexto colocado da corrida paulistana neste domingo e garantiu o tricampeonato consecutivo com 281 pontos, três a mais do que seu rival.

A prova, vencida pelo britânico Jenson Button, teve todos os ingredientes para encerrar uma das melhores temporadas da história da categoria: alternância entre pista seca e molhada, acidentes e entrada de safety car. E também um desempenho memorável de Sebastian Vettel, agora o mais jovem tricampeão da história da Fórmula 1, superando o brasileiro Ayrton Senna.

O alemão, que chegou a São Paulo com 13 pontos de vantagem sobre Alonso no Mundial, largou na quarta colocação, mas o excesso de cautela no início o fez cair na classificação. Ainda na primeira volta, em meio ao pelotão intermediário, foi tocado por Bruno Senna, rodou e despencou para último.

Nas voltas seguintes, Vettel demonstrou o excelente conjunto que forma com o carro da Red Bull. O alemão andou em ritmo forte, realizando sucessivas ultrapassagens e no 15º giro já era o quinto colocado. Na segunda metade da corrida, dirigiu com mais cautela para evitar acidentes e quebras e ainda foi prejudicado por erros de sua equipe na troca de pneus, mas comemorou o título em São Paulo.

AFP
Sebastian Vettel rodou na primeira volta e fez uma corrida de recuperação para ficar com o título da temporada
Fernando Alonso, que precisava de uma improvável combinação de resultados para sair de São Paulo como campeão da F-1, fez a sua parte, mas não foi o suficiente. O espanhol da Ferrari foi o segundo colocado, mas o sexto lugar de Vettel deu o tricampeonato ao alemão. O brasileiro Felipe Massa completou o pódio em casa após prova consistente.

Já Bruno Senna, que sonhava em impressionar a Williams para renovar seu contrato, abandonou após o acidente na primeira volta. Michael Schumacher se despediu da Fórmula 1 com uma prova regular. Heptacampeão mundial, ele andou no pelotão intermediário durante as 71 voltas em Interlagos e cruzou a linha de chegada pela última vez na carreira em sétimo.

A prova - A chuva que atingiu Interlagos minutos antes da largada provocou tumulto no começo da prova. Em um início excessivamente cauteloso, Vettel caiu para o pelotão intermediário e acabou tocado por Bruno Senna, voltando no último lugar para iniciar uma corrida de recuperação, enquanto o brasileiro deixou a corrida.

Em um começo agressivo, Alonso saltou de sétimo para terceiro. O pole Lewis Hamilton se manteve na primeira colocação até a oitava volta, quando foi ultrapassado por Button. Diante do aumento da chuva, o espanhol e Vettel resolveram parar nos boxes para colocar pneus para pista intermediária.

Felipe Massa permaneceu na pista com pneus para pista seca, mas foi facilmente ultrapassado por adversários e parou nos boxes no 16º giro. Surpreendentemente, Nico Hulkenberg entrou na briga pela liderança e tomou a ponta de Button na 19º volta – ambos não haviam feito paradas.

Em mais uma troca, Alonso e Hamilton colocaram pneus de pista seca. Na 21º volta, o então quarto colocado Vettel também parou novamente. Dois giros depois, a entrada do safety car reduziu a vantagem de Hulkenberg e Button, que aproveitaram para visitar os boxes pela primeira vez.

Com a disputa retomada na 30ª volta, Alonso figurava em quarto, atrás de Hamilton, Button e Hulkenberg, enquanto Vettel, superado por Kobayashi e Massa, era o sétimo.

A alternância entre pista seca e molhada dificultou a vida dos pilotos também na parte final de corrida e causou troca na liderança. Hulkenberg rodou na 49ª volta e foi ultrapassado por Hamilton.

Vettel realizou sua última parada a 18 voltas do fim, colocando pneus para pista seca, mas a disputa voltou a ficar aberta no giro seguinte com o aumento da chuva e o acidente entre Hulkenberg e Hamilton na briga pela liderança. O alemão da Red Bull voltou aos boxes para equipar seu carro com compostos para asfalto molhado e ainda foi prejudicado por falha de sua equipe durante a troca.

Massa, na segunda colocação, diminuiu o ritmo para que Alonso o ultrapassasse e assumisse a vice-liderança na 62ª volta, mas com Vettel em sexto o espanhol precisava da vitória para conquistar o Mundial. O título foi definido com o acidente do escocês Paul Di Resta na penúltima volta, que provocou a entrada do safety car. Com o carro de segurança na pista, Button cruzou em primeiro, seguido por Alonso, Massa, Webber, Hulkenberg e Vettel.

Veja o resultado do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1:
1: Jenson Button (ING/McLaren)
2: Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
3: Felipe Massa (BRA/Ferrari)

4: Mark Webber (AUS/Red Bull)
5: Nico Hulkenberg (ALE/Force India)
6: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull)
7: Michael Schumacher (ALE/Mercedes)
8: Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso)
9: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber)
10: Kimi Raikkonen (FIN/Lotus)
11: Vitaly Petrov (RUS/Caterham)
12: Charles Pic (FRA/Marussia)
13: Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso)
14: Heikki Kovalainen (FIN/Caterham)
15: Nico Rosberg (ALE/Mercedes)
16: Timo Glock (ALE/Marussia)
17: Pedro de la Rosa (ESP/Hispania)
18: Narain Karthikeyan (IND/Hispania)

Não completaram:

Paul Di Resta (ESC/Force India)
Lewis Hamilton (ING/McLaren)
Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Pastor Maldonado (VEN/Williams)
Sergio Pérez (MEX/Sauber)
Bruno Senna (BRA/Williams)

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade