Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Grêmio cede a virada para o Millonarios e é eliminado nas quartas

Bogotá (Colômbia)

O Grêmio está fora da Copa Sul-Americana. Cansado e sentindo os efeitos da altitude, o Tricolor saiu na frente do Millonarios no primeiro tempo, mas levou três gols na etapa final e acabou eliminado com um 3 a 1. Werley fez o gol gremista, mas Cosme e Rentería, duas vezes, fizeram os gols da classificação colombiana.

Depois de ter vencido por 1 a 0 em Porto Alegre, o Grêmio começou pressionando o Millonarios em busca de um gol que encaminhasse de vez a classificação. A equipe gaúcha pressionou no começo e marcou através de Werley, aos 12 minutos, após falha do goleiro Delgado. O time colombiano passou a pressionar em busca da virada, empatou aos 15 do segundo tempo, fez o segundo aos 35, e chegou ao terceiro de pênalti, no acréscimos.

Com isso, não haverá mais semifinal brasileira na Copa Sul-Americana. O Grêmio agora volta suas atenções para tentar o vice-campeonato brasileiro. Domingo, a equipe retorna a campo para enfrentar a Portuguesa. O time de Vanderlei Luxemburgo ocupa, no momento, a vice-liderança da competição, com 64 pontos, um à frente do Atlético-MG.

O jogo – Mesmo treinando como titulares em todos os treinos na Colômbia, Elano e Kleber não começaram a partida pelo Grêmio. O técnico Vanderlei Luxemburgo optou por uma formação semelhante à que venceu o São Paulo, domingo, pelo Brasileiro: um 4-5-1, com Marcelo Moreno sozinho na frente.

Mesmo assim, a formação não significou um time defensivo. O Grêmio partiu para cima no começo do jogo, assustando os colombianos. Em quatro minutos, o volante Léo Gago já havia chutado duas vezes com perigo. Aos sete, Zé Roberto cruzou da esquerda, Delgado tirou parcialmente e Marco Antônio, livre na entrada da área, pegou mal na bola.

Melhor em campo, o Grêmio conseguiu o gol aos 12 minutos: Léo Gago cobrou falta da intermediária, sem tanta força, mas bem colocado. Delgado tentou encaixar, mas soltou nos pés de Marcelo Moreno. O boliviano chutou, a bola bateu na zaga e sobrou para Werley, livre, fazer 1 a 0. O zagueiro gremista já havia marcado fora de casa na fase anterior, em Guaiaquil, contra o Barcelona-ECU.

O gol esfriou o El Campín. Assustado, o Millonarios não conseguia levar perigo e tinha grandes dificuldades na marcação. Aos 16, Zé Roberto driblou Ochoa e tocou para Fernando, mas a zaga conseguiu o corte para escanteio.

A partir dos 20 minutos, o Millonarios começou a achar espaço às costas de Anderson Pico, passando a levar perigo. Aos 21, o lateral gremista falhou e deixou Candelo invadir a área pela direita, mas o chute saiu torto. Aos 25, Ochoa fez boa jogada pela direita novamente e cruzou para o meio da área. Rentería entrou livre e chutou, mas Werley tirou em cima da linha, com Marcelo Grohe já batido.

O Grêmio então encaixou melhor a marcação e evitou uma pressão maior. Mesmo assim, o Millonarios levou perigo mais duas vezes no primeiro tempo. Aos 32, Cosme recebeu ótimo lançamento de Candelo, chutou antes da chegada de Marcelo Grohe, mas a bola foi fora. Aos 41, o mesmo Cosme cruzou para Otálvaro, que furou na hora de fuzilar.

No segundo tempo, o Millonarios entrou com Vásquez e Tancredi, atirando-se em busca do empate. A primeira chance, porém, foi do Grêmio. Aos seis minutos, Marcelo Moreno cruzou e Marco Antônio por pouco não conseguiu a conclusão. A resposta foi imediata: aos sete, Cosme recebeu na área, girou e chutou na rede pelo lado de fora.

Aos 11, Rentería fez bom giro e acertou a trave de Marcelo Grohe. A pressão era cada vez maior. No minuto seguinte, o próprio Rentería fez fila na defesa, mas chutou alto. Aos 15, não houve jeito: Cosme recebeu livre na área após falha de marcação da defesa gremista e empatou o jogo. Para tentar segurar o jogo, Luxemburgo tirou Marco Antônio e colocou Elano em campo. Kleber também entrou no lugar de Marcelo Moreno, mas sentiu o tornozelo e deixou o campo a seguir, para entrada de André Lima.

Depois de sofrer o empate, o Grêmio administrou bem a partida e manteve o Millonarios longe de sua área por um bom tempo. Na primeira chance, porém, os colombianos viraram o jogo: Cosme cruzou para Rentería que cabeceou no cantinho e virou o jogo, aos 35, incendiando o El Campín.

Cansado e sentindo os efeitos da altitude, o Grêmio tratou de cozinhar a partida nos minutos finais e assegurar a vaga. Os colombianos chegaram com perigo aos 42, em chute longo de Tancredi, por cima do gol. Aos 46, no entanto, Martínez foi derrubado por Werley na área: pênalti. Rentería cobrou no ângulo, sem chances para Marcelo Grohe, eliminando o time gaúcho da competição. Ao final, os jogadores gremistas cercaram a arbitragem, protestando contra o pênalti marcado no fim do jogo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade