Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Muricy demonstra pessimismo ao falar sobre possível volta de Robinho

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Grande sonho do torcedor do Santos para 2013, o atacante Robinho parece estar longe de acertar o seu retorno para a Vila Belmiro. Durante sua entrevista coletiva após o treino realizado na manhã desta sexta-feira, no CT Rei Pelé, o técnico Muricy Ramalho demonstrou pessimismo ao falar sobre a possível volta do Rei das Pedaladas, atualmente no Milan (Itália) para a Baixada Santista. Já o meia Diego, do Wolfsburg (Alemanha), foi descartado pelo treinador.

“Alguns jogadores nós tínhamos interesse de contratar, como era o caso do Diego, mas não tem condições. Os valores financeiros impedem isso. O Robinho é outro que nós queremos, mas daí a dizer que vem é complicado“, disse Muricy, sem criar expectativas em torno de uma negociação com Robinho.

Mais tarde, ao ser questionado por um repórter se o Rei das Pedaladas não teria mais possibilidades de ser contratado pelo clube praiano, o comandante alvinegro se irritou e disparou: “A sua impressão está errada. Você ouviu da minha boca que o Robinho está descartado?”, indagou.

O presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, trata o retorno do atacante como uma das prioridades da equipe para a próxima temporada. No final de setembro, em meio a novela que envolveu a saída do meia Paulo Henrique Ganso para o São Paulo, o mandatário fez uma viagem para a Europa e, antes de partir para uma reunião da Fifa na Suíça, se encontrou com Robinho em Milão.

Vale lembrar que, na metade deste ano, o Santos ofereceu 10 milhões de euros ao time italiano para repatriar o ídolo. Porém, o Milan não se contentou com os valores apresentados pela direção do Peixe e afirmou que Robinho só deixaria a equipe rossonera caso os santistas aceitassem desembolsar 15 milhões de euros.

A reportagem da Gazeta Esportiva.Net apurou que o valor pretendido atualmente pelo Milan seria de 9 milhões de euros. No entanto, uma possível liberação do Rei das Pedaladas só aconteceria caso o clube italiano contratasse um novo atacante para o restante da temporada.

Sem desanimar, Muricy Ramalho lembra que os alvinegros estão buscando várias alternativas para reforçar o elenco. Nenê, do Paris Saint-Germain (França), Renato Augusto, do Bayer Leverkusen (Alemanha), e Diego Souza, do Al-Ittihad (Arábia Saudita), são alguns dos mais cotados para chegar ao Santos em 2013.

“Não temos só esses atletas (Diego e Robinho). Nós estamos trabalhando em outras frentes também”, comentou o técnico santista, antes de falar individualmente sobre a situação de Diego Souza, com quem trabalhou durante a sua passagem pelo Palmeiras.

Muricy elogiou o ex-meia do Vasco, que reclama de salários atrasado no time árabe e tenta obter a sua liberação junto ao Al-Ittihad, para retornar ao país. “Estive com ele no melhor momento da sua carreira, em 2009, quando o Diego Souza foi o melhor do Brasileirão. É um jogador que quando está bem fisicamente faz a diferença. Ele é muito forte. Agora, ele está com esse problema na Arábia. Não sei como os jogadores continuam insistindo em ir para lá, com tantos problemas. Dizer que a gente vai trazer é complicado pelo enrosco que ele vive lá, um imbróglio difícil de resolver. O preço também não é fácil. Mas é atleta desse nível que a gente está buscando: diferenciado”, finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade