Futebol/Amistosos - ( - Atualizado )

Rivais históricos, Holanda e Alemanha não saem do zero em Amsterdã

Amsterdã (Holanda)

Finalistas da Copa do Mundo de 1974 e semifinalistas da Eurocopa de 1988, Holanda e Alemanha voltaram a se enfrentar nesta quarta-feira. Jogando em Amsterdã, as badaladas seleções não conseguiram colocar em prática o aguardado futebol ofensivo e ficaram no 0 a 0 em amistoso. Dessa maneira, os tricampeões mundiais perderam a chance de igualar o número de vitórias holandesas na história do confronto.

Pressionando desde os primeiros minutos, o time alemão apostava nas novas estrelas Marco Reus e Mario Gotze, do Borussia Dortmund, e no armador Lewis Holtby, do Schalke 04. Nos contra-ataques, a Laranja Mecânica abusou da velocidade de Arjen Robben e de Dirk Kuyt, mas a falta de pontaria frustrou a torcida presente na Amsterdan-Arena.

Velho conhecido dos alemães, o técnico holandês Louis van Gaal, mesmo com um elenco com pouca experiência internacional, usou sua ‘intimidade’ com jogadores como o capitão Phillip Lahm e Thomas Muller. Na segunda etapa, o treinador ainda lançou Urby Emanuelson e Eljero Elia, mas a velocidade deu lugar à afoabação.

AFP
Ídolos da seleção holandesa, Ruud van Niestelrooy e Edgard Davids foram homenageados antes do jogo
Na reta final da partida, Kuyt confirmou a boa fase vivida no Fenerbahçe-TUR e por pouco não marcou após cruzamento de Daryl Janmaat, parando nas mãos do goleiro Manuel Neuer. Buscando dar ritmo de jogo a jogadores pouco acostumados com a seleção, o técnico Joachim Low promoveu a entrada de Roman Neustadter na vaga de Holtby e de Sven Bender no lugar do irmão Lars Bender.

Apesar do empate sem gols, a partida ficou marcada por uma espécie de recompensa de Low a Lukas Podolski. Pouco utilizado na campanha da Eurocopa, o jogador vive boa fase no Arsenal, clube para onde se transferiu no meio do ano, e voltou a ser titular na Alemanha.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade