Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

São Paulo dá olé aos 30min, massacra La U no Pacaembu e vai à semi

Tossiro Neto São Paulo (SP)

É do São Paulo a primeira vaga na semifinal da Copa Sul-americana. Jogando no Pacaembu por causa do show da cantora Lady Gaga no Morumbi, a equipe brasileira confirmou a classificação com extrema facilidade – e olé logo aos 30 minutos – ao anotar três gols rapidamente na primeira etapa e fechar a conta no segundo tempo, derrotando a Universidad por 5 a 0, na noite desta quarta-feira.

A exemplo do que ocorreu nos 2 a 0 em Santiago, a partida de volta foi resolvida rapidamente. O placar foi aberto por Jadson aos quatro minutos. Lucas e Luis Fabiano, aos 21 e aos 28 minutos, ampliaram a vantagem e empolgaram a torcida, que pouco depois começou a gritar olé a cada passe do time. Rafael Toloi, em uma forte cobrança de falta, fez o quarto gol aos 19 minutos do segundo tempo. Aos 31, Jadson fechou a conta.

O adversário na próxima fase do torneio só será confirmado em definitivo na próxima semana, pois o chaveamento pode ser invertido para evitar uma final entre clubes do mesmo país. Dos seis times ainda em disputa, quatro podem ser o rival: Independiente (ARG), Universidad Católica (CHI), Millionarios (COL) e Grêmio.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Dos cinco gols do São Paulo nesta quarta-feira, dois (o primeiro e o último) saíram dos pés do camisa 10 Jadson
Dois eram os desfalques do São Paulo. O zagueiro Paulo Miranda, ultimamente improvisado na lateral direita, ainda não se recuperou de entorse no joelho esquerdo, mantendo Douglas no setor. Na frente, Osvaldo acusou dor no músculo adutor da coxa esquerda, não treinou na véspera da partida e também foi vetado, dando lugar a Maicon.

A entrada do meia, que tem estilo mais cadenciado e ganhou a concorrência com o veloz Ademilson, modificou o esquema tático. O técnico Ney Franco abdicou do 4-2-3-1, com um atacante em cada ponta, e armou a formação com dois meias e apenas dois homens de frente (Lucas e Luis Fabiano).

Na Universidad de Chile, que poupou titulares no clássico do fim de semana contra a Católica, a baixa foi Mena, expulso no jogo de ida. Sem surpresas, Jorge Sampaoli alinhou seu time com três zagueiros, mas nem por isso defensivo, como mostrou a titularidade do atacante Castro - a ideia era que o meio-campista Cereceda iniciasse.

Mas La U já estava eliminada, segundo grito da torcida são-paulina antes até de a bola rolar, assim que os atletas do time visitante subiram ao campo para iniciar aquecimento. E não demoraria muito mesmo para que isso se concretizasse. Aos quatro minutos, Jadson recebeu na intermediária, enganou a marcação de dois zagueiros e chutou no canto direito de Jhonny Herrera.

Precisando então de três gols, o time de Santiago foi para cima, mas sem muita eficiência, mais à base de bolas longas. Na maioria delas, Rogério Ceni teve atuação decisiva. Ora se antecipando a lançamentos, protegendo tiro de meta ou ganhando de um atacante, ora saindo da meta para agarrar bolas aéreas, o goleiro passou confiança à retaguarda e não foi ameaçado.

Muito bem no jogo, a não ser por alguns momentos de desleixo no passe, o São Paulo manteve-se ofensivo. Aos 21 minutos, Lucas disparou pela faixa central do campo, deu uma meia-lua no zagueiro González e tocou na saída do goleiro chileno. Como em Santiago, estava assegurada mais uma vitória. Mas, desta vez, os brasileiros queriam mais.

Oito minutos depois, Luis Fabiano foi lançado por Lucas em profundidade, atrás da defesa, e deu um leve toque na bola, o suficiente para encobrir Jhonny Herrera. Um belo gol, o seu primeiro em dois jogos na competição, que foi aplaudido por Rogério Ceni e muito comemorado nas arquibancadas. Xodó da torcida, o artilheiro teve o nome gritado pelos são-paulinos presentes.

A essa altura, o São Paulo precisaria levar cinco gols e não fazer mais nenhum para ser eliminado. Diante disso, Ney Franco resolveu, no início do segundo tempo, preservar dois de seus principais jogadores para o compromisso de domingo, contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro. O treinador sacou Lucas e Luis Fabiano e colocou Ademilson e Willian José, respectivamente.

Aos dez minutos, Cortez fez falta dentro da área, mas o árbitro entendeu que o lance havia ocorrido atrás da risca, para sorte de Rogério Ceni, que não foi vazado na cobrança. Ao contrário de Jhonny Herrera, nove minutos mais tarde, quando Rafael Toloi acertou uma pancada de fora da área e fez o quarto gol do São Paulo. Outro gol que causou euforia no banco de reservas.

Na metade da etapa, Jadson aplicou um chapéu na lateral, pelo campo de defesa, e irritou os chilenos, que foram para cima dele. O árbitro acalmou os ânimos, mas o meia estava empolgado. Aos 31 minutos, não desperdiçou bola atrasada por Cortez da linha de fundo e empurrou para a rede, marcando seu segundo gol, o quinto e último do São Paulo.

Aos gritos de "o campeão voltou", o São Paulo confirmou o serviço começado em Santiago, uma semana atrás. Quatro jogos agora separam o clube desse sonho de voltar a comemorar um título.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade