Futebol/Campeonato Inglês - ( - Atualizado )

Villas-Boas lembra demissão no Chelsea e contesta saída de Di Matteo

Londres (Inglaterra)

A precoce demissão de Roberto Di Matteo do comando técnico do Chelsea levou a imprensa inglesa a procurar outro treinador que teve curta passagem pelo clube londrino. Responsável por guiar o Tottenham no Campeonato Inglês e na Liga Europa nesta temporada, André Villas-Boas contestou a decisão da diretoria de mandar o italiano embora e até recordou os seus últimos dias à frente dos Blues.

“No Chelsea, penso que uma demissão é como qualquer outro dia na direção. É minha interpretação. Roberto conquistou muito em pouco tempo. Seu currículo é um dos melhores do mundo agora, com a Liga dos Campeões e a FA Cup. Olhando para o clube, é decisão deles, é o que eles pensam que irá fazê-los avançar”, argumentou Villas-Boas, antes de se unir ao elenco que medirá forças a Lazio, nesta quinta-feira, em Roma.

Villas-Boas foi contratado para guiar o clube inglês no início da temporada 2011/2012 e teve a sua chegada cercada de expectativa. Auxiliar de José Mourinho no Porto e no próprio Chelsea, o português fracassou ao tentar administrar a má fase de Fernando Torres com a apatia do restante de seu elenco. As seguidas derrotas no Nacional e a campanha irregular na Liga dos Campeões fizeram com que Di Matteo assumisse o clube para substituir o luso.

Apesar de sua saída também ter sido precoce, Villas-Boas garante não guardar nenhuma mágoa dos dirigentes e jogadores que fizeram parte de seu trabalho na capital inglesa. “Tenho uma profunda paixão pelo Chelsea e gostaria de agradecer sinceramente toda a minha equipe, meus jogadores e os torcedores por seu tremendo suporte no tempo em que fui técnico de Stamford Bridge”, completou.

O novo comandante do Chelsea será o espanhol Rafael Benítez, que se consagrou após conquistar a Liga dos Campeões com o Liverpool e o Mundial de Clubes com a Inter de Milão. Desempregado desde 2010, o técnico terá a missão de reorganizar as peças no time inglês e evitar a eliminação na primeira fase da Champions. Além disso, o treinador poderá se encontrar com o Corinthians em uma provável final do Mundial deste ano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade